ENTRETENIMENTO

Aqui está a performance incendiária de Kendrick Lamar, grande vencedor do 'VMA 2017'

Rapper levou seis troféus; Ed Sherran ficou com o prêmio de Melhor Artista do ANo.

28/08/2017 10:29 -03 | Atualizado 28/08/2017 10:59 -03

Kendrick Lamar foi o grande vencedor do VMA 2017, realizado neste domingo (27) em Los Angeles, EUA.

Ele levou seis dos oito prêmios a que concorria: Vídeo do Ano, Melhor Vídeo Hip-hop, Melhor Fotografia, Melhor Direção, Melhor Direção de Arte e Melhores Efeitos Visuais.

Getty Images
Rapper levou 6 dos troféus a que concorria.

Natural de Compton, sul de Los Angeles, o rapper não venceu apenas nas categorias apenas os prêmios de Canção do Ano, prêmio concedido a Lil Uzi Vert por XO Tour Llif3, e Melhor Artista do Ano, cujo troféu foi entregue para o cantor Ed Sheeran.

Kendrick foi também foi o responsável pela abertura do VMA. Uma poderosa abertura.

Dono de álbum que bota o dedo na ferida do racismo americano, DAMN, o rapper fez uma performance literalmente incendiária das canções DNA e Humble. Assim como no clipe de Humble, o rapper expôs no palco a presença incômoda de um homem em chamas.

Assista:

Tom político

O VMA 2017 contou com pelo menos dois grandes momentos que refletiram a situação dos Estados Unidos para além da música pop.

O primeiro foi o discurso de Paris Jackson, filha do eterno Rei do pop, que pediu para que se mostrasse "aos idiotas nazis e supremacistas brancos" que nos EUA não há lugar para "a sua violência, o seu ódio e a sua discriminação".

Outro momento tocante da noite foi a entrega do prêmio de Melhor Combate ao Sistema, criado neste ano, cujos indicados foram todos considerados vencedores.

Susan Bro, mãe de Heather Hayer, que morreu há duas semanas atropelada em Charlotsville, na Virginia, quando protestava contra o fascismo, foi quem fez o anúncio.

FilmMagic
Susan Bro, mãe de Heather Hayer, que morreu em ataque de um simpatizante nazista em Charlotsville.

"Há apenas 15 dias minha filha morreu ao protestar contra o racismo. Eu sinto muita falta dela. Fico emocionada ao ver que tantas pessoas no mundo encontram inspiração em sua coragem", declarou Susan.

Os indicados na categoria foram:

John Legend por Surefire;

Logic e Damian Lemar Hudson por Black SpiderMan;

The Hamilton Mixtape por Immigrants (We Get the Job Done);

Sean por Light;

Alessia Cara por Scars To Your Beautiful;

Taboo e Shailene Woodley por Stand Up / Stand N Rock #NoDAPL.

LEIA MAIS:

- Vozes Negras: Ouça nossa playlist com o melhor do Soul, R&B e Hip-Hop

- Assim como Beyoncé no Super Bowl, Kendrick Lamar faz história com performance engajada no Grammy 2016

27 fatos importantes que todos devem saber sobre os Panteras Negras