MUNDO

Comitê nega minuto de silêncio por atentado em Barcelona, e atleta se recusa a competir

"Algumas coisas valem mais que uma medalha de ouro“, explicou o atleta espanhol Fernando Álvarez.

20/08/2017 13:05 -03 | Atualizado 20/08/2017 17:57 -03

O comitê organizador do Campeonato Mundial Masters dos Esportes Aquáticos, que ocorre em Budapeste até o dia 20, se negou a prestar um minuto de silêncio em homenagem às vitimas do atentado de Barcelona. Em protesto, o atleta Fernando Álvarez se recuou a participar da competição.

O nadador explicou, segundo o HuffPost Itália, que o comitê o informou que não podia perder um minuto. Álvarez, então, decidiu fazer o minuto de silêncio sozinho.

Algumas coisas valem mais que uma medalha de ouro.
Ele contou, de acordo com o Observador, que ficou parado na hora da largada. "Fiquei assim e saí um minuto depois, mas para mim é igual."

Atentado

O atentado, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), ocorreu na quinta-feira (17) por volta das 17h locais (12h de Brasília), quando uma van branca atropelou por 600 metros dezenas de pedestres que estavam em Las Ramblas.

Ao todo, 13 pessoas morreram no atropelamento em massa e uma mulher faleceu nesta sexta-feira (18) em Cambrils.

Ela tinha ficado ferida no atentado cometido durante a madrugada por um veículo com cinco suspeitos que quebrou uma barreira policial.

No dia seguinte centenas de pessoas fizeram um minuto de silêncio na Praça da Catalunha. As equipes do Barcelona e Real Madrid também fizeram a homenagem.

,LEIA MAIS:

- Barcelona homenageia vítimas com 1 minuto de silêncio seguido pelo coro 'não temos medo'

- O mito sobre racismo que não deveria enganar os brancos progressistas

Atentado em Barcelona