MUNDO

Conselheiro evangélico de Trump: Deus está totalmente de acordo com o ataque nuclear à Coreia do Norte

'A bíblia dá ao governo autoridade para fazer qualquer coisa, seja assassinato, pena de morte ou punições malignas.'

09/08/2017 17:31 -03 | Atualizado 09/08/2017 17:38 -03
Bloomberg via Getty Images

Um pastor de direita do comitê consultivo evangélico de Donald Trump declarou que Deus deu ao presidente "pleno poder" para promover um ataque à Coreia do Norte.

O líder da igreja First Baptist Dallas , Robert Jeffers, afirmou à CBN na terça-feira (08) que há uma passagem bíblica em Romanos que permite aos governantes usarem "qualquer meio necessário - inclusive a guerra - para deter o mal".

Jeffers afirmou:

"No caso da Coreia do Norte, Deus deu à Trump autoridade para retirar Kim Jong Un. Estou entusiasmado ao ver que nosso presidente - ao contrário do que já vimos em administrações passadas, que no máximo tiveram uma postura tímida contra ditadores e opressores - não vai tolerar nenhuma ameaça contra o povo americano."

O pastor também declarou:

(Quando Donald Trump traça uma meta, ele não vai apagá-la, mudá-la ou retroceder. Graças à Deus nosso presidente está protegendo rigorosamente nosso país.)

O pastor fez seus comentários em um dia de discussões acaloradas. Trump ameaçou a Coreia do Norte com "fogo e fúria como o mundo nunca viu", por causa do programa nuclear do país. Pyongyang disse que estava estudando um ataque à base militar dos E.U.A em Guam.

Apesar de o Novo Testamento estar repleto de passagens e ensinamentos pacificadores, Jeffers disse ao jornal Washington Post que essas instruções são destinadas aos cristãos. O governo, disse ele, possui outro conjunto de regras baseado no livro de Romanos 13.

A passagem adverte que autoridades governamentais são "consagradas por Deus" e são "agentes da fúria para punir os infratores".

Jeffers disse ao jornal que "a bíblia dá ao governo autoridade para fazer qualquer coisa, seja assassinato, pena de morte ou punições malignas, para reprimir as ações dos infratores como Kim Jong Un".

No livro de Romanos 13 também está escrito "o amor não causa nenhum dano ao próximo".

Jeffers, que faz parte do comitê consultivo evangélico de Trump e que tem sido um hóspede da Casa Branca, possui um histórico extenso de reclamações de intolerância contra gays, mulçumanos, católicos, mórmons e outros.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- O teste de míssil da Coreia do Norte: Como a imprevisibilidade de Trump muda o jogo

- Trump proíbe que transexuais sirvam nas forças armadas dos EUA

De que o mundo mais tem medo em Donald Trump