MULHERES

A cada 2 segundos, uma mulher é violentada: Instituto Maria da Penha lança 'Relógios da Violência'

Há 11 anos foi aprovada a Lei Maria da Penha no Brasil.

07/08/2017 15:17 -03 | Atualizado 07/08/2017 15:21 -03
Marcos Brindicci / Reuters
Há 11 anos foi aprovada a Lei Maria da Penha no Brasil.

Há 11 anos, a Lei Maria da Penha foi aprovada no Brasil. Em homenagem à lei que tem como objetivo combater a violência doméstica, o Instituto Maria da Penha lançou nesta segunda-feira (7) os Relógios da Violência.

O projeto é tem como base a pesquisa Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e que foi realizada em fevereiro de 2017. Os dados são alarmantes: a cada 2 segundos, uma mulher é vítima de violência verbal ou física.

O site Relógios da Violência possui gráficos interativos sobre os tipos de violência e os ciclos que uma mulher em situação de abuso pode sofrer.

A ideia é chamar atenção para o tema e desnaturalizar os ataques sofridos por elas.

O projeto, ainda, vai contar com vídeos ao vivo para discussão de temas como violência psicológica, moral e patrimonial; violência física e a violência contra as mulheres negras.

Para o Instituto, a informação é uma das principais ferramentas no combate e na prevenção de violência de gênero.

"É preciso conhecer as diversas formas de agressão e promover o acesso à Lei Maria da Penha em larga escala."

LEIA MAIS:

- A dificuldade que a Justiça enfrenta para cobrar homens que agrediram mulheres

- Bahia condena 2º caso de feminicídio, mas estatísticas nacionais sobre a Lei ainda são escassas

- Roraima é o estado que mais mata mulheres no Brasil, diz estudo da Human Rights Watch

18 livros para entender mais sobre feminismo e direitos das mulheres