ENTRETENIMENTO

9 duetos com o eterno Luiz Melodia que valem ouro

Uma lista de performances que mostram o talento do músico carioca que morreu nesta sexta (4).

04/08/2017 15:59 -03 | Atualizado 04/08/2017 16:22 -03

O Morro de São Carlos chora nesta sexta-feira (4) com a partida de Luiz Melodia. O cantor e compositor fez história na música popular brasileira ao criar um estilo único que combinava referências do rock, blues, jazz, samba e soul.

inspirado pelo pai, o sambista Oswaldo Melodia, Luiz Melodia despontou no cenário nacional em 1972, após a canção Pérola Negra, ganhar versão na voz de Gal Costa, no icônico Gal a Todo Vapor.

No mesmo ano, Maria Bethânia gravou Estácio, Holly Estácio, no disco Drama Anjo Exterminado. A canção-tributo ao berço do artista viria se tornou um de seus maiores sucessos. "Se alguém quer matar-me de amor, que me mate na Estácio", diz um dos famosos versos de Melodia.

O êxito das canções gravadas pelas estrelas tropicalistas chamou a atenção das gravadoras. Em 1973, com apenas 22 anos, Melodia lançou então seu primeiro disco solo, o excepcional Pérola Negra. O artista lançou ao todo 16 álbuns ao longo de mais de 40 anos de carreira.

A seguir, o HuffPost lista 9 apresentações ao vivo do cantor e compositor em parceria com outros grandes nomes da música brasileira. São performances que mostram a excelência de Melodia tanto como cantor quanto intérprete.

Hoje, não é só o morro carioca que chora, mas o Brasil inteiro.

1. Luiz Melodia e Gal Costa - Pérola Negra

2. Luiz Melodia e Elza Soares - Fadas

3. Luiz Melodia e Cássia Eller - Juventude Transviada

4. Luiz Melodia e Seu Jorge - Diz Que Fui Por Aí

5. Luiz Melodia e Arnaldo Antunes - Pra Aquietar

6. Luiz Melodia e Ana Carolina - Cabide

7. Luiz Melodia e Paulinho Moska - Congênito

8. Luiz Melodia e Zeca Pagodinho - Poeta do Morro

9. Luiz Melodia e Céu - Vira-Lata

LEIA MAIS:

- Raul Gil e o 'racismo invisível' contra os asiáticos no Brasil

- 7 coisas que queremos MUITO no 1º álbum todo em inglês da Anitta

5 novos livros para pensar sobre as condições do negro no Brasil