MULHERES

Filha de Bill Cosby escreveu carta em defesa do pai, dizendo que ele 'respeita as mulheres'

A carta chegou seis semanas antes do julgamento de Cosby.

03/08/2017 18:44 -03 | Atualizado 03/08/2017 19:05 -03
Bryan Bedder via Getty Images
Bill Cosby com sua filha Evin em 2008.

Evin Cosby escreveu uma carta em defesa de seu pai, Bill Cosby, antes de ele ir a julgamento, em 5 de junho.

Em texto para a Black Press USA, Evin escreveu sobre o efeito negativo que as acusações feitas a seu pai tiveram sobre sua família. Ela negou que seu pai já tenha cometido alguma violência sexual contra mulheres. Mais de 50 mulheres acusaram Bill Cosby de abuso sexual ou estupro. Ele foi levado a julgamento em junho pela acusação de ter drogado e molestado sexualmente Andrea Constand, ex-treinadora de basquete feminino da Universidade Temple, na Pensilvânia em 2004.

Evin criticou a mídia por sua "crueldade" em mirar contra seu pai.

"A perseguição pública a meu pai, o avô de meus filhos – a crueldade da mídia e de quem se manifesta para tachar meu pai de 'estuprador' sem saber a verdade e que critica nossa família e nossos amigos por defender meu pai --, tudo isso torna as coisas muito piores para minha família e meus filhos", ela escreveu. Evin disse ainda que a mídia "só se interessou pelos relatos das mulheres."

Ela escreveu em tom nostálgico sobre sua infância com seu pai famoso, elogiando seus pais por não deixarem que seus irmãos e ela fossem influenciados pelo sucesso de seu pai.

"Eu me sentia amada. Lembro que eu adorava os momentos que meus pais compartilhavam conosco, nos expondo a pessoas de todos os tipos e as origens", ela escreveu. "Crescemos apreciando o sucesso de meu pai, porque sabíamos do preconceito e racismo que ele teve que encarar para chegar onde chegou. Sabíamos como ele trabalhou duro por nossa família."

Bryan Bedder via Getty Images
Evin Cosby posa em sua loja, a Caviar, em 2008.

Evin Cosby pinta um retrato de seu pai que não poderia ser mais diferente daquele que foi traçado pelas muitas mulheres que vieram a público denunciar assédio ou agressão que teriam sofrido da parte dele. Ela escreve:

Meu pai rompeu barreiras e ampliou a consciência da América em relação a tópicos importantes, especialmente a promoção das mulheres. Em 'The Cosby Show' e 'A Different World', ele incluiu temas que eram tabu na época, como ciclos menstruais e estupro. Ele chegou a falar da Aids em seu programa, numa época em que ninguém mais queria tocar nesse assunto. Eu sou sua quarta filha. Ele me criou para fazer faculdade, abrir meu próprio negócio e ser uma mulher independente. Ele está me ajudando a criar meus filhos e lhes ensinar valores familiares. Sei que meu pai me ama, que ele ama minhas irmãs e minha mãe. Ele ama e respeita as mulheres. Ele não é abusivo, violento ou estuprador.

Bill Cosby foi a julgamento no dia 5 de junho para defender-se das acusações de Andrea Constand. Das mais de 50 acusações feitas contra ele, esta é a única pela qual ele foi indiciado criminalmente.

Leia o resto da carta de Evin Cosby no Black Press USA.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Julgamento de Bill Cosby é anulado por falta de veredito

- Bill Cosby assume ter abusado sexualmente de duas mulheres, diz site

Quem são as mulheres que acusaram Bill Cosby