ENTRETENIMENTO

A podridão da lavagem de dinheiro está exposta em 'Ozark', nova série da Netflix

Em entrevista ao HuffPost Brasil, Patrick Rofoli, produtor da série, fala sobre os bastidores.

20/07/2017 12:42 -03 | Atualizado 20/07/2017 12:43 -03
Divulgação/Netflix
Laura Linney (à esq.) e Jason Bateman são Wendy e Marty, protagonistas de ‘Ozark’.

De um dia para o outro, a vida de uma típica família norte-americana muda radicalmente — eles vão do subúrbio de Chicago para o meio do mato. No entanto, essa família não é tão típica assim. O pai, Marty, deve uma bolada a um traficante de drogas e sela um arriscado acordo com ele para compensar o débito.

Marty é um consultor financeiro que trabalha com lavagem de dinheiro para o chefe do cartel mexicano. Depois que Bruce, seu parceiro de negócios, é pego roubando milhões do traficante, cabe a Marty fazer o reparo: transferir a operação para a (muito) afastada região de Ozarks, no Missouri, interior dos Estados Unidos, e lavar ali o dinheiro para pagar o que deve, já que o traficante assassinou seu parceiro. Se não pagar, sua esposa, Wendy, e seus dois filhos terão o mesmo destino.

Esta é a premissa de Ozark, série da Netflix que estreia nesta sexta-feira (21). Criada por Bill Dubuque (O Contador) e Mark Williams (Um Homem de Família), Ozark traz Jason Bateman (vencedor do Globo de Ouro pela série de comédia Arrested Development) como Marty, e Laura Linney (vencedora do Emmy por The Big C e três vezes indicada ao Oscar) no papel de Wendy. Além de atuar, Bateman dirige alguns episódios e produz a série.

O seriado acontece na região montanhosa de Ozarks — com área calculada em 122 km², ela também ocupa territórios nos estados de Arkansas e Oklahoma —, um lugar que, embora afastado, tem seu próprio charme: a natureza mostra lá suas imensidão e beleza absoluta.

Para entender como o local de gravações foi escolhido e por que ele é importante para contar a história de Marty e Wendy, o HuffPost Brasil conversou com o produtor Patrick Rofoli (Tirando o Atraso, Busca Implacável 3), responsável pela gestão de locações.

Leia abaixo a entrevista completa:

HuffPost Brasil: Como foi o processo de escolher as locações para filmar Ozark?

Patrick Rofoli: Jason Bateman, Derek R. Hill, do design de produção, e eu passamos bastante tempo pesquisando e visitando centenas e centenas de locações antes de escolhermos o local final. Foi um processo bem longo.

O que vocês tinham em mente durante as pesquisas?

Eu diria que nós tomamos bastante liberdade criativa. Algumas das locações, além de Ozarks, foram na Georgia, e representam um olhar para dentro de Ozarks, no Missouri. Nós estávamos tentando colocar uma família norte-americana comum em uma situação extraordinária, seja na história ou nos locais físicos.

O que fez vocês decidirem gravar a série na verdadeira região de Ozarks?

Passei bastante tempo com nossos roteiristas e produtores [e chegamos a essa conclusão]. É um lugar único. Não há outro parecido nos Estados Unidos. Tem um dos maiores lagos feitos pelo homem [o Lago de Ozarks]. A aparência e a atividade dele agregaram bastante à nossa história.

E como foi essa experiência?

Desafiadora, mas divertida. Boa parte do trabalho foi sobre a água, o que foi um novo desafio para mim. Fiquei muito feliz com o resultado.

Divulgação/Netflix
Esai Morales (à dir.) interpreta o traficante Camino Del Rio.

A região de Ozark é muito importante na paisagem dos EUA, é um lugar icônico. Isso foi significativo para a série?

Sim. Uma coisa muito importante a respeito da escolha desse local é o quão isolado ele é. É necessária uma viagem de carro de três horas do aeroporto mais próximo para chegar lá. É muito difícil. O isolamento e o realismo do lago e da locação com certeza agregam.

O que é importante ter em mente quando se faz um trabalho como o seu?

Eu diria que qualquer pessoa pode encontrar um lindo lugar, algo que fique lindo na tela. A dificuldade, entretanto, é encontrar um lugar em que seja possível trabalhar com toda uma equipe de filmagem. Você leva de duzentas a quinhentas pessoas a uma locação. São caminhões, equipamentos — na falta de uma analogia melhor, é como "levar o circo" a uma locação toda vez que você filma. Você tem que considerar: a) essa locação funciona para a história? e b) conseguimos colocar toda uma equipe nessa locação para filmar? Às vezes, esse é o desafio desse trabalho. Vou tentar resumir a isso.

Para encerrar: afinal de contas, Ozarks é realmente um bom lugar para se lavar de dinheiro? Porque, pelo que a série mostra, parece ser.

[Risos] Eu realmente não sei responder, mas nossa ideia por trás disso é a de que Ozarks é uma região à qual pessoas vão quando estão de férias, é onde elas gastam dinheiro. Há restaurantes, bares, clubes de strip — estabelecimentos em que as pessoas estão de fato mexendo com dinheiro. São sempre oportunidades para se lavar dinheiro.

A primeira temporada de Ozarks tem dez episódios de uma hora de duração cada.

LEIA MAIS:

- O detalhe perturbador que você perdeu na estreia de 'Game Of Thrones'

- Margaret Atwood: 'Feminismo não é só achar que as mulheres estão sempre certas'

21 filmes da Netflix para quem adora desvendar a mente humana