MULHERES

O depoimento de Taís Araújo e a liberdade de abandonar a rotina sem culpa

"Voltei pra casa mais forte, feliz, potente e descansada pra seguir a vida que eu escolhi."

16/06/2017 12:13 -03 | Atualizado 16/06/2017 16:52 -03
Instagram
O depoimento de Taís Araújo e a liberdade de abandonar a rotina sem culpa

Casa, trabalho, família. Sucesso na carreira, companheira ideal, mãe perfeita. Lar bem cuidado, corpo padrão e mente sempre tranquila.

Não são poucas as cobranças para que uma pessoa possa ser considerada plena e feliz. E quando falamos em mulheres, então, acrescenta-se ainda aos desafios intrínsecos de uma sociedade marcada pela desigualdade de gênero.

Muitas vezes essa violência contra a mulher é exposta das mais dolorosas maneiras, como os femínicidios e os estupros coletivos, realidade que ainda assombra o Brasil.

Em outros casos, essa desigualdade é mais singela, porém, ainda verdadeira: a culpa pela liberdade.

Na última quinta-feira (15), Taís Araújo publicou uma foto em seu Instagram sem seus filhos ou marido, mas acompanhada de duas amigas.

Na legenda da foto, ela deixou um lembrete: o tempo para cuidar de si é justo e necessário. Entre tantos amores, o amor próprio precisa de espaço para florescer.

Eu amo ser mãe e cuidar dos meus filhos. Amo ser casada e dividir minha vida com meu marido. Amo ser profissional, pensar no meu trabalho, pensar no que e como eu posso crescer artisticamente. Amo cuidar e administrar a minha casa. Mas amo também, por alguns dias, me dedicar exclusivamente a mim. Aos meus desejos, descansar, rir com as amigas, fofocar, falar besteira, viajar com elas. Foi isso que fiz depois de anos me dedicando exclusivamente a minha família e ao meu trabalho. Entrei no avião com uma culpa sem tamanho, com duas grandes amigas e nos jogamos por 4 dias no Deserto do Atacama. Voltei pra casa mais forte, feliz, potente e descansada pra seguir a vida que eu escolhi: ser mãe, esposa, profissional e mulher. @natigrim e @gabiegreen foi lindo e divertido demais! Amo vcs, meninas! Está combinado de 2 em 2 anos, vamos nos jogar!

A post shared by Tais Araújo (@taisdeverdade) on

A atriz comentou que decidiu "se jogar" por quatro dia de férias no Deserto do Atacama, no Chile, na companhia de Gabi Green e Natalia Grimberg.

"Eu amo ser mãe e cuidar dos meus filhos. Amo ser casada e dividir minha vida com meu marido. Amo ser profissional, pensar no meu trabalho, pensar no que e como eu posso crescer artisticamente. Amo cuidar e administrar a minha casa. Mas amo também, por alguns dias, me dedicar exclusivamente a mim", argumentou.

Depois do período longe de casa, Taís compartilhou que apesar de ter se sentido culpada de deixar a rotina, mesmo que por um curto período, ela estava retornando para casa mais "forte e descansada".

"Voltei pra casa mais forte, feliz, potente e descansada pra seguir a vida que eu escolhi: ser mãe, esposa, profissional e mulher."

A postagem da artista impactou suas seguidoras. Nos comentários, muitas mulheres se identificaram com a decisão de Taís Araújo e agradeceram por ter compartilhado um momento tão espontâneo.

@liciaqvlima: Parabéns Thaís ! Imagino como foi difícil é como foi gratificante ! Luto com esses sentimentos todos os dias ... Ainda não consegui fugir , mas tenho certeza que vc fez muito bem ... Obrigada por repartir essa experiência !

@andrelinaenfermeira: A felicidade interior é caminho para o sucesso em todas as aéreas. Minha parada será na Tailândia. ...p renovar as forças.

jo_barros: Necessário!! 🌹👏👏Somos multi-desejos e multi-papéis. Esse "break" é revitalizador e voltamos sim melhores. Que bom que você se permitiu, mesmo com a culpa "eterna" ( que nós mães sempre carregamos). Fiz o mesmo esse ano e foi maravilhoso! Né, sis? @luizabarros

LEIA MAIS:

- Taís Araújo ganhou o coração do Brasil ao se recusar a comer abóbora na Namaria
- 'O casal imbatível': Taís Araújo e Lázaro Ramos estão poderosíssimos em capa da revista VEJA
- Taís Araújo emociona ao falar sobre maternidade: 'Decidi sem ter ideia do poder de transformação'

Quem é a mulher que aborta no Brasil