MULHERES

Em Madri, uma campanha quer acabar com o 'manspreading' nos transportes

A ideia é proibir os homens de manter "uma postura corporal que incomode outras pessoas".

14/06/2017 15:39 -03 | Atualizado 14/06/2017 15:41 -03
Brent Winebrenner
Em Madri, uma campanha quer acabar com o 'manspreading' nos transportes

A Empresa Municipal de Transportes de Madri está ampliando suas medidas de segurança e sinalizações em metrôs e ônibus.

Desta vez, uma iniciativa está focada em melhorar o espaço ocupado por mulheres nos transportes públicos.

Eles anunciaram que a partir do dia 6 de junho, um novo aviso será recorrente nos transportes.

A imagem representa um homem sentado ocupando mais do que os limites de seu assento. A prática é conhecida como "manspreading" (uma junção das palavras homens e espalhado, em inglês).

De acordo com a empresa, o ícone em azul e vermelho é parecido com avisos que já existem em outros lugares no mundo e serve para indicar a proibição de manter "uma postura corporal que incomode outras pessoas".

A ação da EMT foi pensada em conjunto com o Departamento de Igualdade da prefeitura de Madrid e o grupo Microrrelatos Feministas.

O coletivo expõe situações do "micromachismo" que afetam a rotina de qualquer mulher. A nova sinalização, então, é vista como um lembrete da luta em defesa da igualdade de gêneros.

Em 2014, uma campanha similar aconteceu em Nova York. Cartazes com a frase "Cara, pare de abrir suas pernas" foram espalhados nas estações de metrô. Na Filadélfia, a frase "Isso é rude" estampou a campanha contra o manspreading.

LEIA MAIS:

- Laura Cardoso, aos 89 anos: 'O feminismo é necessário. Sou feminista desde menina'
- A chacina em Campinas e o ódio que se transforma em máquina de matar mulheres

18 livros para entender mais sobre feminismo e direitos das mulheres