MULHERES

Todo mundo precisa ouvir o que J.K Rowling tem a dizer sobre as mulheres na política

A autora fez um tratado em apenas alguns tuítes !

12/06/2017 18:00 -03 | Atualizado 12/06/2017 18:47 -03
Andrew Kelly / Reuters
Todo mundo precisava ouvir o que J.K Rowling tem a dizer sobre as mulheres na política

J.k Rowling simplesmente não está com muita paciência para quem está começando.

A autora fez um tratado em apenas alguns tuítes - sim, é possível - sobre as palavras que são usadas para falar de mulheres que ocupam espaços na política. E foi além.

Na última sexta-feira (9), ao se dar conta de que um homem que ela seguia, e até admirava, usou a palavra "vagabunda" para denegrir Theresa May, ela criticou o posicionamento de caras que se dizem "progressistas", mas que na primeira oportunidade em que são contrariado por mulheres e suas posições usam palavras violentas para desqualificá-las.

Em uma sequência de 14 postagens, Rowling deixou claro o seu posicionamento:

"Acabei de deixar de seguir um homem que eu achava inteligente e engraçado porque ele chamou Theresa May [premiê britânica] de vadia."

"Se você não consegue discordar de uma mulher sem recorrer a todos esses insultos velhos e sujos, que se dane você e sua política."

"Estou cansada de homens 'progressistas' cujas máscaras caem todas as vezes em que uma mulher os desagrada e que recorrem imediatamente a palavras brutas e humilhantes"

"associadas ao feminino, [homens que] agem como misóginos da velha guarda e depois se portam como se tivessem sido corajosos."

"Quando você faz isso, Sr. Cara Progressista Gente Boa, você se alinha, querendo ou não, com os homens que enviam para mulheres imagens pornográficas violentas"

"e ameaças de estupro, [homens] que tentam por todos os meios possíveis intimidar as mulheres para fora da política e dos espaços públicos, tanto reais quanto digitais."

"'Boceta', 'vadia' e, naturalmente, estupro. Somos muito feias para ser estupradas, ou precisamos ser estupradas ou precisamos ser estupradas e mortas."

"Toda mulher que eu conheço que ousou expressar uma opinião publicamente já sofreu esse tipo de abuso ao menos uma vez,"

"[abuso] que está enraizado na aparente determinação de humilhá-la ou intimidá-la na base de que ela é mulher."

"E se você quiser saber o quanto piora se também acontecer de você ser negra ou gay, pergunte à Diane Abbot ou Ruth Davidson ."

"Não me importa se estamos falando de Theresa May ou Nicola Sturgeon ou Kate Hooey ou Yvette Cooper ou Hillary Clinton:"

"o feminino não é um defeito. Se sua resposta imediata a uma mulher que te desagrada"

"é chamá-la de um sinônimo da vulva dela, ou a comparar a uma prostituta, então pare de fingir e assuma: você não é progressista."

"Você só está a alguns passos de um cara que se esconde atrás do desenho de um sapo."

Sobre a política britânica

Na quinta-feira (8), a primeira-ministra britânica, Theresa May, convocou uma eleição rápida que era considerada uma vitória fácil para ela.

Mas não foi. O Partido Conservador de May perdeu influência para o Partido Trabalhista de Jeremy Corbyn, levando Corbyn a dizer que May deveria deixar o cargo.

LEIA MAIS:

- J.K. Rowling confirma que está trabalhando em dois novo livros de ficção
- 'Harry Potter': As 15 frases mais grifadas dos livros no Kindle
- O que significam, em latim, os feitiços de 'Harry Potter'

Sessão de fotos inspirada em Harry Potter