NOTÍCIAS

Theresa May diz que vai formar governo mesmo sem maioria no parlamento britânico

Primeira-ministra do Reino Unido descartou renúncia após não conseguir as 326 cadeiras necessárias para ter a maioria absoluta na Câmara dos Comuns.

09/06/2017 10:15 -03 | Atualizado 09/06/2017 10:18 -03
Hannah Mckay / Reuters
Britain's Primer Minister Theresa May leaves Downing Street on her way to Buckingham Palace after Britain's election in London, Britain June 9, 2017. REUTERS/Hannah Mckay

Com Agência Brasil

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse hoje (9) que formará governo com o apoio dos unionistas da Irlanda do Norte, para liderar as negociações sobre a saída do Reino Unido, o Brexit, da União Europeia (UE). A informação é da Agência EFE.

Mais cedo, May foi ao palácio de Buckingham, residência oficial da família real britânica, para pedir à rainha Elizabeth II permissão para formar governo, após as eleições.

A líder conservadora não conseguiu as 326 cadeiras necessárias para ter a maioria absoluta, depois de seu partido ter conquistado 318 assentos na Câmara dos Comuns, dos 650 que a compõem. Os trabalhistas, por sua vez, surpreenderam obtendo 261 assentos.

O pró-britânico Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte conseguiu dez cadeiras na eleição e, com a coalizão, May garante a maioria.

Renúncia descartada

May recebeu pressões para considerar sua renúncia, dentro do próprio partido, e o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, também pediu que ela deixe o governo.

No dia 18 de abril, a primeira-ministra convocou eleições antecipadas, quando as pesquisas previam fácil vitória dos conservadores. Durante a campanha eleitoral, no entanto, eles perderam parte dessa vantagem.

Em discurso após a confirmação da renovação de sua cadeira pela circunscrição de Maidenhead, no Sul da Inglaterra, May já sugeria a possibilidade de governar, apesar de não contar com maioria absoluta.

"Este país necessita de um período de estabilidade. Se o Partido Conservador conquistou a maior quantidade de cadeiras e votos, terá que assegurar essa estabilidade", afirmou.

A deputada conservadora Anna Soubry pediu que May considerasse a possibilidade de deixar o governo. "É uma questão para ela. É ruim. Eu acredito que ela está em uma posição muito difícil e necessita considerar sua posição. Esta é uma noite terrível", disse a deputada, que foi secretária de Pequenas Empresas e Indústria no governo de David Cameron, antecessor de Theresa May.

LEIA MAIS:

- 'Já basta', diz Theresa May após novo ataque terrorista que deixou 7 mortos em Londres

Os músicos mais ricos do Reino Unido e da Irlanda em 2016