NOTÍCIAS

Colocaram a estátua de um 'Pug Mijão' ao lado da 'Garota Destemida' em Wall Street

"Não tem nada a ver com o feminismo e é um desrespeito ao artista que fez o touro. Esse touro tinha integridade", disse o artista da mais recente obra.

31/05/2017 13:26 -03 | Atualizado 31/05/2017 13:43 -03
Reprodução
Artista criou estátua de cachorro fazendo xixi ao lado da 'Garota Destemida', em Wall Street.

No início deste ano, uma figura de uma garota esbelta, com os pés fincados no chão e uma posição que passa uma sensação de coragem foi colocada no centro de Nova York.

A "Garota Destemida", como ficou conhecida a obra de Arturo Di Modica, enfrenta o clássico "Touro Atacando", um dos maiores símbolos de Wall Street.

Na última segunda-feira (29), uma nova figura ganhou espaço na cena.

O artista novaiorquino Alex Gardega resolveu colocar um cachorro fazendo xixi nos pés da "Garota Destemida".

Gardega argumentou em entrevista ao New York Post que a figura da garota era uma "afronta" ao trabalho de Di Moca.

"Não tem nada a ver com o feminismo, e é um desrespeito ao artista que fez o touro. Esse touro tinha integridade", disse.

Para o escultor, a figura da menina corajosa não passa de um "golpe de publicidade" de uma das empresas do mercado financeiro.

"Eu decidi construir este cachorro e torná-lo tão fraco a ponto de rebaixá-lo à estátua, exatamente como a garota é um degrau menor em relação ao touro", explicou o artista.

Feita de bronze, o "Pug Mijão" - sim, este é o nome da obra - está sendo alvo de comentários. A escultura foi retirada do local no mesmo dia.

Apesar disso, algumas mulheres que passaram na região de Wall Street e deram de cara com a obra a classificaram como um símbolo da misoginia. Nas redes sociais, a estátua foi classificada como um exemplo da "fragilidade masculina".

A discussão sobre a "guerra" das estátuas não para por aí.

Ao Boston Globe, Gardega argumentou que é um defensor dos direitos da mulheres e não aprova a "Garota Destemida", pois ela foi financiada por uma empresa, e não feita por um artista independente. "É o tal do feminismo corporativo", explica.

Para alguns Gardega tem certa razão. Isso porque trata-se da corporação State Street, que se quer possui em seu quadro de funcionários uma equivalência entre cargos ocupados por homens e mulheres.

"[A estátua] Realmente não é o que as pessoas pensam que é", continuou Gardega. "Se eles [empresa] têm permissão para invadir meu espaço, então invadirei seu espaço".

A State Street publicou uma nota em que não fala diretamente sobre o "Pug Mijão", mas reforça a identidade da "Garota Destemida".

"'Garota Destemida' foi criada para lembrar que ter mais mulheres em posições de liderança contribui positivamente para o desempenho geral e fortalece nossa economia."

LEIA MAIS:

- Por que a estátua da 'Menina Destemida' em Wall Street é mais ou menos uma enganação
- Brasil deve atingir igualdade de gênero no Congresso só em 2080, diz pesquisa

18 livros para entender mais sobre feminismo e direitos das mulheres