POLÍTICA

‘Brasileiros devem ir para as ruas e reivindicar renúncia de Temer’, diz Joaquim Barbosa

Autora do impeachment de Dilma, Janaina Paschoal apoia impeachment de presidente

19/05/2017 11:03 -03 | Atualizado 19/05/2017 11:03 -03
Montagem / Agência Brasil / Agência Senado
Ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, e autora do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, Janaina Paschoal, defendem saída do presidente Michel Temer.

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa defendeu nesta sexta-feira (19) a renúncia do presidente Michel Temer após divulgação do diálogo dele com o empresário Joesley Batista, da JBS. As afirmações foram feitas em seu perfil no Twitter.

No áudio, Joesley relata a Temer uma sequência de crimes que vão de obstrução à Justiça, suborno de procuradores e compra de informações privilegiadas.

O empresário conta que estava "comprando" um procurador da República por R$ 50 mil mensais. Em troca, o procurador infiltrado teria passado informações sigilosas sobre investigação da qual Joesley é alvo.

O procurador da República Ângelo Goulart Villela foi preso nesta quinta-feira (18), sob suspeita de vazar investigações. Ele era membro da força-tarefa da Operação Greenfield, que investiga rombo bilionário nos maiores fundos de pensão do País.

O diálogo também cita influência sobre juízes:

Joesley: Aqui eu dei conta de um lado do juiz, dá uma segurada, do outro lado do juiz substituto, que é um cara que...

Temer: Tá segurando os dois?

Joesley: Segurando os dois.

Temer: Ótimo, ótimo".

O empresário fala ainda de compra de apoio em órgãos como o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a Procuradoria da Fazenda Nacional (PFN), a Receita Federal, o Banco Central e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Na gravação feita no Palácio do Jaburu, o empresário e o presidente também fazem referência ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). De acordo com as investigações da Lava Jato, Temer teria negociado para a JBS pagar mesada de R$ 500 mil ao ex-deputado, em troca de seu silêncio.

Na avaliação de Barbosa, os fatos revelados são motivo para a saída de Temer.

Impeachment

Uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, a advogada Janaina Paschoal, defendeu a abertura de um processo de afastamento de Temer, em sua conta no Twitter.

A posição foi tomada em consulta feita pelo presidente da OAB/SP, Marcos da Costa, ao conselho da seccional. A OAB federal se reúne neste sábado para decidir se apoia um pedido de impeachment do presidente e a convocação de eleições diretas. Para isso, seria necessária uma emenda à Constituição.

Janaina ponderou que a melhor solução, na sua avaliação, seria a renúncia do peemedebista, mas, afirmou que "a cidadania tem o direito de agir e pedir o impeachment por quebra de decoro"

O presidente Michel Temer nega as acusações. Nesta quinta-feira (18), em pronunciamento, ele afirmou que não renuncia e que "não comprou o silêncio de ninguém".

A mais grave crise do Governo Temer

LEIA MAIS:

- Ponto forte de Temer, apoio político inicia ruptura com debandada do governo

- O áudio que comprova a conversa entre Temer e Joesley, da JBS