ENTRETENIMENTO

Cheryl Boone Isaacs deixa presidência do Oscar para dar 'oportunidade de novas vozes'

Eleição que ocorre em junho irá substituir a 1ª presidente negra da Academia.

15/05/2017 11:40 -03 | Atualizado 15/05/2017 11:54 -03

Cheryl Boone Isaacs, atual presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográfica, está se afastando do conselho de diretores que organiza o Oscar.

Na última sexta-feira (12), ela anunciou que não tentará reeleição. A votação deve ocorrer em junho deste ano.

Cheryl foi quem supervisionou a organização durante as polêmicas edições recentes - marcadas por fortes discussões a respeito da falta de diversidade (#OscarSoWhite).

Na edição deste ano, também sob seu comando, o Oscar foi palco de um erro memorável no anúncio do vencedor na categoria de Melhor Filme. Após confusão de envelopes nos bastidores, o musical La La Land chegou a ser anunciado como vencedor da estatueta no lugar de verdadeiro vencedor: Moonlight.

Sem revelar a razão para sua decisão de deixar também o conselho, Cheryl disse em comunicado à imprensa:

"Foi a minha maior honra participar do Conselho de Diretores da Academia em inúmeras competências por mais de duas décadas, e será um privilégio proporcionar a oportunidade de novas vozes."

Primeira presidente negra da Academia, Cheryl Boone Isaacs deixa o conselho após 24 anos de trabalho, incluindo quatro como presidente da instituição. De acordo com regras da Academia, ela também não poderia tentar um novo mandato como presidente.

Após as edições controversas sob o comando de Cheryl, a instituição se comprometeu a dobrar a adesão de mulheres e minorias até 2020 e retirar membros mais antigo e não-ativos com privilégio de voto.

Quanto ao erro na entrega do Oscar de Melhor Filme neste ano, Cheryl anunciou novos protocolos para a cerimônia de premiação. Entre as mudanças estão a adição de um terceiro auditor e a proibição de fotos e registros dos bastidores nas redes sociais.

De acordo com o HuffPost, nomes notáveis do cinema e do entretenimento norte-americano devem se candidatar ao conselho este ano, incluindo Whoopi Goldeberg, Geena Davis, Queen Latifah e o executivo de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos.

Vale lembrar que quem se torna membro do conselho de diretores tem mais chances de se tornar um futuro Presidente da Academia.

LEIA MAIS:

- Viola Davis é a 1ª mulher negra a ganhar Oscar, Emmy e Tony de atuação

- Um ano depois: Até que ponto o Oscar realmente era tão branco, e por quê?

As estrelas do red carpet do Oscar 2017