COMPORTAMENTO

Como a dieta 'reducetariana' poderia ajudar a resolver nosso problema da mudança climática

Se você está entre as pessoas que não se sentem preparadas para ficar totalmente sem carne, Brian Kateman tem uma sugestão: vire um “reducetariano”.

11/05/2017 15:18 -03 | Atualizado 11/05/2017 15:18 -03
Luka via Getty Images
O único problema é que nem todo mundo está pronto para deixar de comer carne.

Há pesquisas científicas que comprovam o impacto negativo de nossas maneiras de comer carne sobre o meio ambiente. De fato, foi constatado que uma mudança generalizada rumo ao vegetarianismo reduziria as emissões de carbono em cerca de 70%. É por isso que há nove anos as Nações Unidas vêm fazendo um apelo para que as pessoas comam menos carne, mas, ainda assim, cá estamos... O único problema é que nem todo mundo está pronto para deixar de comer carne.

Se você está entre as pessoas que não se sentem preparadas para ficar totalmente sem carne, Brian Kateman tem uma sugestão: vire um "reducetariano".

Kateman, que tem mestrado em biologia da conservação, assumiu essa bandeira para incentivar outras pessoas a simplesmente comer menos produtos de origem animal— e menos animais. É por isso que ele criou a Fundação Reducetariana (ou RF, sigla em inglês de Reducetarian Foundation) e editou o livro recém-publicado The Reducetarian Solution (A Solução Reducetariana). Kateman diz que, ao simplesmente estabelecer objetivos praticáveis para reduzir nossa ingestão de produtos de origem animal, podemos aumentar o bem-estar de nossos animais, melhorar a saúde dos seres humanos e proteger nosso planeta.

Esses objetivos praticáveis podem ser pequenos ou grandes, dependendo do que funciona para você. Pode significar não comer carne às segundas-feiras. Pode ser adotar uma dieta vegetariana antes das 18h. Ou simplesmente excluir o bacon do seu hambúrguer. O objetivo é "conscientemente e gradualmente reduzir [o consumo individual de carne dentro da própria dieta]", como destaca a RF em seu site.

O problema da dieta reducetariana é o mesmo que desilude os eleitores no dia das eleições: que diferença minha pequena ação (ou voto) vai fazer? Segundo a RF, muita. Veja o vídeo da fundação para mais detalhes:

A dieta reducetariana pode não reduzir nosso consumo de carne o suficiente para diminuir as emissões de gás carbônico em 70%, mas, pelo menos, permite buscar um objetivo viável na direção certa.

Este post foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.