MUNDO

Políticas de Marine Le Pen em 2017: As promessas de sua plataforma presidencial

Do ‘Frexit’ ao combate ao crime, esta é a visão que Le Pen tem para a França.

04/05/2017 12:03 -03 | Atualizado 04/05/2017 12:03 -03
Anadolu Agency via Getty Images
Marine Le Pen enfrentará o rival Emmanuel Macron no segundo turno da eleição presidencial da França, em 7 de maio.

A candidata de extrema direita Marine Le Pen enfrentará o adversário centrista Emmanuel Macron no segundo turno da eleição presidencial da França, que acontece em 7 de maio.

Depois de conseguir 21,4% dos votos no primeiro turno, realizado em 23 de abril, Le Pen enfrenta agora o duelo final no próximo domingo.

Mas a líder da Frente Nacional (FN) tem gerado polêmica durante a campanha com uma visão protecionista e antiglobal para a França.

Quem é Marine Le Pen?

Le Pen faz parte de uma dinastia política resultante do papel desempenhado por seu pai, Jean-Marie Le Pen, na fundação da FN.

Ela deve ter tido conhecimento sobre a polêmica em torno das crenças do pai desde pequena — uma bomba explodiu perto da casa de sua família em Paris quando ela tinha 8 anos.

Mas um racha entre Le Pen e o pai os afastou em meio à tentativa da filha de suavizar a imagem da FN — em 2013, ela expulsou Jean-Marie do partido depois de suas declarações de que as câmaras de gás dos nazistas foram apenas "um detalhe na história da Segunda Guerra Mundial".

À parte da política, a líder de 48 anos é divorciada duas vezes e tem três filhos, os quais procura proteger do assédio da mídia.

Simpatizantes de Le Pen comemoram sua vitória no primeiro turno das eleições da França.

Quais são os principais pontos da plataforma de Marine Le Pen?

Le Pen divulgou um plano de 140 pontos para a França caso seja eleita, que incluem políticas sobre a União Europeia (UE), comércio e segurança.

'Frexit'

Le Pen promete realizar o chamado referendo 'Frexit' (aglutinação das palavras França e 'exit' – saída —, semelhante ao Brexit, do Reino Unido) para determinar a continuidade ou não da França como membro da UE.

Sua plataforma de governo afirma que ela iniciará uma negociação de seis meses com a UE para reconquistar o controle do comércio e da política jurídica — no fim desse período, o referendo seria convocado.

Le Pen disse que pretende 'retomar' as fronteiras da França e retirar o país do Espaço Schengen, que permite a livre circulação de pessoas.

Governo menor, maior poder presidencial

Le Pen prometeu reduzir de forma significativa o tamanho do parlamento francês e diminuir os governos regionais.

E uma reforma da constituição francesa permitiria que ela convocasse referendos vinculantes — cujas decisões devem ser cumpridas — sem consultar o parlamento.

Maior combate ao crime

Le Pen afirmou que recrutará 15 mil agentes de polícia e aumentará significativamente o número de presídios.

A candidata de extrema direita também promete expulsar criminosos estrangeiros da França e contratar mais policiais para proteger as fronteiras do país.

'Protecionismo inteligente'

Le Pen defende um novo sistema de 'protecionismo inteligente' para retirar a França de acordos de comércio internacional e novamente priorizar a produção doméstica de mercadorias.

Ela disse que usará tarifas de comércio para tornar os bens e serviços da França mais atrativos — uma política semelhante à defendida pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Aumento da taxa de natalidade

Le Pen quer que o Estado promova o aumento da taxa de natalidade entre cidadãos franceses — em sua visão, isso reduziria a necessidade de trabalhadores estrangeiros.

Ao mesmo tempo, métodos de concepção como barriga de aluguel e casamentos entre pessoas do mesmo sexo seriam banidos.

LEIA MAIS:

- Macron e Le Pen devem disputar o 2° turno das eleições na França

- Corrida presidencial na França é a 'mais imprevisível' da História do país