ENTRETENIMENTO

O desabafo de Caroline, do 'MasterChef', e a cultura do consumismo

'Textão' rebate críticas de que ela usa sempre as mesmas roupas.

23/04/2017 13:20 -03 | Atualizado 23/04/2017 15:44 -03

PhD em física pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), Caroline Martins é um das participantes da quarta temporada do MasterChef Brasil, exibida pela Band.

Nas últimas semanas, a cozinheira amadora foi alvo de comentários e críticas nas redes sociais. Muitos espectadores questionaram o uso das mesmas roupas e sapatos pela participante nos episódios do reality culinário exibidos até agora.

A fim de rebater as críticas, na última quarta-feira (19), a participante publicou em sua conta pessoal no Facebook um longo texto, no qual compartilha detalhes de sua trajetória e eventos que fizeram com que aderisse ao que chama de "estilo de vida minimalista".

"Jovens, estou recebendo várias menções no Twitter sobre sempre usar as mesmas roupas, e acho legal compartilhar com vocês a ideologia por trás disso, pois este estilo de vida vai muito mais além das minhas vestimentas", explica a pós-doutora no início do texto.

Caroline conta que, durante a infância e adolescência sempre se sentiu pressionada a ter o "peso ideal", "cabelos lindos e sedosos" e "também acreditava que só seria aceita se estivesse bem vestida e bem calçada".

"Unhas pintadas e cutículas aparadas. Dieta 24 horas por dia. E as roupas? Sapatos? Mesmo vivendo com pouco durante a faculdade, sempre achava uma forma de comprar roupas novas a cada visita ao shopping. Cartão Marisa: check! Cartão C&A: check! Cartão Renner: check! Inúmeros carnês de lojas populares, típicas de Centrão de cidade do interior."

O estilo de vida que priorizava o consumo de roupas e produtos de beleza foi o mesmo durante o doutorado.

"No doutorado mudei para uma cidade maior, amigos diferentes, ambiente diferente, pagamento maior, e como acreditava que o meu valor era ditado pela minha aparência: dá-lhe mega hair nos cabelos, dá-lhe mais dietas, dá-lhe Carmem Steffens, dá-lhe Mr. Office, dá-lhe Zara. Cartão de crédito sempre estourado. Sempre sem dinheiro. Viagem com os amigos? Não posso. Dinheiro para um bom vinho? Não tenho. Tickets para assistir show das minha bandas favoritas? Não posso comprar. Dinheiro para comer em um bom restaurante? Não tenho. O que eu tinha? Muitas roupas, muitos calçados, cintura 36, cabelos longos e sedosos, maquiagem top pra rebocar meu rosto e, claro, não pode faltar, creme anti rugas. Pois onde já se viu a mulher com quase 30 anos não usando creme anti idade?!"

No depoimento, Caroline conta que passou a questionar seu comportamento, mudando posteriormente estilo de vida, quando decidiu sair do Brasil para cursar pós-doutorado no exterior.

"Nas primeiras semanas de trabalho eu ficava com medo das pessoas notarem que eu sempre usava as mesmas roupas. Na portaria do meu dormitório tinha medo até mesmo do porteiro notar. Sabe o que aconteceu? Ninguém notou. Em seis meses ninguém reparou as repetições das minha roupas ou dos sapatos. Ou se notaram, não verbalizaram. Depois de 6 meses percebi que todas as minha neuras não mais faziam sentido. Percebi que as pessoas que gostaria que ficassem ao meu lado, não se baseariam apenas no que visto e no que calço. Se baseariam em suas afinidades para comigo."

Caroline confessa que a mudança de estilo de vida não foi fácil e que, no início trouxe muito insegurança. No entanto, também foi libertador. Com esse modo de vida, ela tem mais tempo e dinheiro para as coisas com as quais ela realmente fica feliz.

"Me desprender do consumismo excessivo foi uma das minhas melhores decisões. Então, coleguinhas que me perguntam, a resposta é: Sim! Só tenho estas roupas! E, Sim! Só tenho duas botinhas! Com muito orgulho!"

Leia o texto texto na íntegra:

O texto de Caroline fez sucesso na rede social. O espaço de comentários do posto já reúne mais de 6 mil comentários apoiando a cozinheira amadora.

Candidatos do MasterChef 2017