ENTRETENIMENTO

Indiciado por agressão, Marcos Harter publica carta aberta para Emilly Araújo

"O Brasil, farto de mentiras em várias esferas, merece saber a verdade."

22/04/2017 16:02 -03 | Atualizado 22/04/2017 17:00 -03

Indiciado pela Polícia Civil do Rio por agressão à estudante Emilly Araújo, o cirurgião plástico Marcos Harter publicou neste sábado (22) uma carta aberta em seu perfil no Facebook dedicado à estudante.

No longo texto, o ex-BBB se propõe a contar "a verdade" sobre a ex-namorada e vencedora do BBB 17.

"Não há mais como suportar as pessoas sofrendo pelo destino de um relacionamento sem entender de fato o que aconteceu", diz o médico no início da carta.

O cirurgião descreve em detalhes as primeiras impressões que teve da estudante 20 anos, fala sobre a amizade que se estabeleceu entre os dois e compartilha seu ponto de vista sobre o que foi o relacionamento do casal dentro do reality show.

Veja alguns trechos:

"Não precisei de muitos dias na casa para entender a minha missão ali. Sensibilizei-me com a sua história e determinei-me a fazer o possível e o impossível para conduzi-la até a grande final. Eu só não contava com uma coisa: existia um espacinho em meu coração que era exatamente do seu tamanho!"

"Dei-lhe flores todos os dias, até que a produção pediu para eu não arrancar mais as flores do jardim. Nas férias eu sempre era acordado por minha mãe com caldinho de feijão na cama. Entende agora a forma de carinho que eu queria transmitir a você?"

"Os dias foram passando e eu fui vivendo uma das mais incríveis histórias de amor da minha vida. Cientificamente, a ideia de avaliar o comportamento de seres humanos mediante confinamento sempre me pareceu fantástica. Fazer parte da experiência fazia tudo ser sensacional, pois provaria para mim mesmo e para um país inteiro que o amor verdadeiro pode existir sim, mesmo em condições laboratoriais."

No texto, o ex-BBB também critica a postura da estudante dentro do confinamento e revela que, por vezes, se sentiu confuso sobre seu papel na relação.

"Era tudo muito intenso e muitas vezes me via confuso. Às vezes me sentia seu namorado, outras, seu pai, seu irmão, ou seu amigo... Mas o importante é que nunca me senti seu adversário, pois o meu sentimento por você sempre esteve acima de qualquer atitude pela qual você poderia ser julgada. Essa é uma grande demonstração do quanto eu gostava de você e você não percebia."

Ao longo de vários parágrafos, o cirurgião defende a ideia de que seu objetivo final não era ganhar o prêmio de o prêmio de R$ 1,5 milhão e que a relação com Emilly teria mudado depois que ele voltou do paredão sob gritos da torcida de de "é campeão".

"E foi ali que você cometeu um dos seus maiores erros dentro do programa: ao ouvir minha torcida gritar "É campeão!", passou a me ver como alguém que eu nunca tinha sido para você: um adversário.

Ahhh... Picinho... São tantas coisas que eu sei e não queria saber... Ou será que você esqueceu que eu "fui programado para desconfiar"?

Sei porque você passou a me olhar de modo diferente a partir do momento em que ouviu minha torcida gritar: "É campeão!" Seu olhar surpreso estava de acordo com as atitudes que viria a tomar nas 24 horas seguintes..."

No desfecho da carta, o médico acusa a participante de ter ido ao confessionário para denunciá-lo e pedir sua saída do reality.

"Nossa história de amor terminou no momento em que entrei no confessionário e descobri quem realmente é você. Seu pedido para me retirar do programa me mostrou que o que você sentia por mim tinha um preço. Meu coração se estraçalhou naquele exato momento, pois mesmo sabendo que era capaz de lhe perdoar, entendi que jamais conseguiríamos construir uma relação na qual o dinheiro já havia sido colocado acima do amor uma vez."

Leia a carta na íntegra:

Briga, agressões e expulsão do BBB

Na última quarta-feira (19), o cirurgião de 37 anos foi indiciado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro após ser investigado por agressão à Emilly dentro do confinamento.

Foram constatadas que as lesões da vencedora do BBB 17 foram causadas pelo Marcos. O inquérito foi enviado ao Ministério Público, que seguirá com o caso.

Harter foi acusado de agressões física e psicológica contra a estudante, com quem tinha um relacionamento dentro da casa, durante uma briga em uma madrugada de domingo, no último dia 9.

Nas gravações do programa, Marcos aparece acoando a ex-namorada contra a parede enquanto grita e aponta o dedo no rosto dela. Em outros vídeos, Marcos aperta os pulsos e belisca a então namorada.

Após repercussão da briga, os ex-BBBs foram ouvidos dentro da casa pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam)

Harter foi expulso do programa na segunda-feira seguinte da festa, último dia 10. Já Emilly permaneceu e acabou vencendo a 17ª edição, com 58% dos votos.

Antes dessa carta aberta no Facebook, no dia 12 de abril, Harter postou em seu Instagram "jamais teve a intenção de machucar física ou emocionalmente" a ex-namorada.

Famosas contra cultura do estupro e violência doméstica