NOTÍCIAS

Ataque dos EUA à Síria deixou 15 mortos, diz agência síria

Bombardeio teria matado seis militares e nove civis.

07/04/2017 08:43 -03 | Atualizado 07/04/2017 08:44 -03
Sana Sana / Reuters
Militar não-identificado da Síria lê nota oficial das Forças Armadas. Essa imagem foi obtida com a agência Sana.

O bombardeio dos Estados Unidos à base militar síria de Shayrat deixou 15 pessoas mortas, segundo a agência estatal "Sana". O balanço incluiria seis soldados e nove civis.

De acordo com o veículo, os mísseis norte-americanos não atingiram apenas a base, mas também habitações nos vilarejos próximos.

Apoio de Israel

O governo de Israel afirmou na madrugada desta sexta-feira (7) que o país apoia completamente a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de lançar mísseis contra a Síria.

Em comunicado à imprensa, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse que "tanto em palavras e atos, Trump enviou hoje uma mensagem clara e forte que o uso e a disseminação de armas químicas não serão tolerados".

Retaliação a ataque químico

Na última terça-feira (4), um ataque químico ordenado pelo ditador sírio Bashar al-Asad contra uma região controlada por rebeldes matou ao menos 80 pessoas, entre elas 27 crianças. Em um pronunciamento, Trump disse que se tratava de "uma afronta à humanidade".

Na noite de quinta, os EUA atacaram a Síria lançando ao menos 50 mísseis, em um intervalo de poucos minutos, contra uma base aérea.

Leia mais notícias na ANSA

LEIA MAIS:

- Instalações médicas sírias foram atacadas mais de 250 vezes este ano

- Até quando? Ataques na Síria matam pelo menos 11 crianças

Catástrofe humanitária na Síria