ENTRETENIMENTO

7 provas de que Octavia Spencer foi a escolha perfeita para o papel de Deus em 'A Cabana'

Filme é adaptação do best-seller que vendeu mais de 4 milhões de cópias só no Brasil.

06/04/2017 11:48 -03 | Atualizado 07/04/2017 09:49 -03

Deus é uma mulher negra em A Cabana, drama que estreia nos cinemas nesta quinta-feira (6). É Octavia Spencer, umas das 16 estrelas negras a ganhar um Oscar em 80 anos de premiação, quem interpreta o Todo Poderoso - que na trama recebe o nome de Papa.

Adaptação do best-seller do canadense William P. Young - que há uma década vendia mais 20 milhões de cópias em todo o mundo - a produção de viés espiritual abre espaço para a diversidade étnica não apenas na escolha personagem que representa Deus, mas também na escalação de outros destaques do elenco.

Na trama dirigida por Stuart Hazeldine, a Santíssima Trindade é formada, além de Octavia, pelo ator israelense Avraham Aviv Alush (Jesus) e pela atriz japonesa Sumire Matsubara (Espírito Santo). Representante latina do elenco, a brasileira Alice Braga interpreta a Sabedoria.

Essas divindades ajudam o protagonista Mack Phillips (Sam Worthington) a atravessar uma pungente jornada espiritual - que aborda questões como esperança, perdão e cura. Para quem não leu o livro, A Cabana conta a história de um pai de família que tem a vida devastada pela morte de sua filha caçula, Missy, de 6 anos.

Veja o trailer do longa:

A seguir, separamos 7 provas de que Octavia Spencer foi a melhor escolha para o papel de Deus no filme.

1. Ela é uma atriz excepcional.

Octavia viveu a maravilhosa (e desbocada) empregada doméstica Minny Jackson em Histórias Cruzadas, papel que lhe rendeu vários prêmios, incluindo um Globo de Ouro, um Bafta e seu primeiro Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

2. E queridíssima em Hollywood.

Ao receber sua estatueta no Oscar 2012, ela foi ovacionada em por atores, produtores e diretores. No mesmo ano, a atriz foi convidada a integrar a Academia de Artes e Ciências Cinematográfica.

3. Octavia é versátil.

Além de inúmeras participações em séries de TV, ela já interpretou ótimos papeis em filmes como O Solista, a trilogia Divergente e, mais recentemente, Estrelas Além do Tempo. A personagem da determinada cientista espacial Dorothy Vaughn rendeu à atriz uma segunda indicação ao Oscar.

4. E se esforça para tornar o mundo um lugar melhor.

Em janeiro deste ano, ela bancou uma sessão de Estrelas Além do Tempo para famílias de baixa renda nos EUA durante o Martin Luther King Weekend, feriado em homenagem ao líder do movimento dos direitos civis dos negros nos EUA, Martin Luther King.

5. A lista de filmes preferidos dela é de encher os olhos.

Em entrevista ao site CinePop, a atriz elencou seus 5 filmes prediletos de "todos os tempos". As obras têm dois pontos importantes em comum: trazem atrizes e atores negros como protagonistas e abordam questões raciais em diferentes momentos da história dos EUA. Dá uma olhada:

Um Sonho de Liberdade (1994)

A Cor Púrpura (1985)

Adivinhe Quem Vem Para Jantar (1967)

Conduzindo Miss Daisy (1989)

O Massacre em Rosewood (1997)

6. Octavia é amiga de Deus. De verdade.

Em entrevista ao site Observatório do Cinema, Octavia falou sobre sua crença no cristianismo e sobre como isso ajudou na construção de seu personagem em A Cabana:

"Eu converso com Deus todos os dias. Essa é a melhor maneira de se começar um dia (...) Minha relação com Ele certamente me orientou a construir o papel. Eu também sou uma serva e também sou uma filha de Deus. Para mim, era como se eu estivesse a serviço do papel. Minhas conversas com Deus... Bom, é meio esquizofrênico conversar com Deus quando se interpreta Ele, então eu tive que me desprender disso e abordar o papel numa perspectiva de mãe para filho ao invés de representa-lo como uma deidade."

7. E só deseja coisas boas para Donald Trump.

Sexta filha de uma família com sete irmãos, Octavia Spencer nasceu em Montgomery, no estado do Alabama e se formou em Artes pela Universidade de Auburn. Como você viu acima, ela foi criada sob forte influência religiosa e, talvez por isso, alimente os desejos mais bondosos em relação ao presidente dos EUA, Donald Trump.

Em entrevista ao UOL, a atriz fez questão de reforçar:

"A mensagem do filme também serve para Trump: 'Amai-vos uns aos outros'."

A mensagem a que se refere diz respeito a coexistência de diferentes na contramão do cenário de segregação racial e religiosa que se estabeleceu em todo o mundo, e que tem se tornando ainda mais grave nos EUA com ações do republicano.

Vale lembrar que o atual presidente americano criou medidas para barrar a entrada de cidadãos de uma série de países de maioria muçulmana e tem planos de erguer um muro na fronteira do país com o México.

Diz aí: com esses atributos, ela não foi a escolha perfeita para interpretar Deus?

LEIA MAIS:

- O motivo pelo qual Viola Davis tem apenas uma foto de sua infância guardada

- Viola Davis é a 1ª mulher negra a ganhar Oscar, Emmy e Tony de atuação

As princesas da Disney negras são INCRÍVEIS