NOTÍCIAS

De onde vem o termo "fake news"? Da década de 1890, ao que tudo indica

De acordo com o dicionário Merriam-Webster, o termo já existia muito tempo antes da Pizzagate.

05/04/2017 13:18 -03 | Atualizado 05/04/2017 13:21 -03
Robert Nickelsberg via Getty Images

"Fake news", ou notícia falsa, é um termo tão onipresente hoje que é difícil acreditar que alguns meses atrás nós quase nunca o usávamos.

De acordo com o Google Trends, a expressão se generalizou em novembro, o mês da eleição presidencial norte-americana de 2016. Inicialmente, descrevia o tipo de artigo falsificado divulgado por "fábricas" de conteúdos de valor dúbio. Estas exploravam cinicamente os preconceitos ou vieses já existentes dos leitores para receberem cliques com mentiras deslavadas, como a de que Hillary Clinton teria guardado cédulas de voto fraudulentas em galpões.

Mas mentiras apresentadas como sendo reportagens noticiosas factuais já existiam antes da eleição de 2016. Na realidade, embora muitos pensem que "fake news" é um termo cunhado nos meses recentes, ele não é novo. De acordo com o dicionário Merriam-Webster, o termo "fake news" já existe há mais de cem anos. O blog do dicionário publicou uma história da expressão "fake news", e a verdade talvez o surpreenda.

Embora a utilização comum do termo "fake news" seja recente, aponta o Merriam-Webster, o termo "entrou para o uso geral no final do século 19". O post cita vários artigos noticiosos da década de 1890, incluindo um texto de 1891 publicado no "The Buffalo Commercial" (de Buffalo, Nova York), que declarou em tom otimista: "O gosto público não aprecia as 'falsas notícias' (fake news) e as poções de 'demônio especial', como as que lhe foram servidas por um serviço noticioso local há um ou dois anos".

Uau, como as coisas às vezes mudam!

"Fake news" é um termo tão autoexplicativo –informação não verídica publicada por um veículo noticioso—que o Merriam-Webster não vê necessidade de incluí-lo em seu dicionário como verbete separado. É um termo simples e autoevidente.

Então por que não existia antes? O Merriam-Webster tem a resposta a essa pergunta, também: "A palavra fake também é relativamente recente. Fake era pouco usado como adjetivo antes do final do século 18." Antes do final do século 19, os anglófonos utilizavam um termo alternativo para descrever o que hoje chamamos de "fake news": "false news".

Na realidade, a história do termo "fake news" é muito clara: desde que existem as falsas notícias, existe uma maneira simples de descrevê-las. E, embora as notícias falsificadas nem sempre foram um dos temas favoritos de presidentes americanas e da mídia noticiosa, elas existem há séculos. A única coisa que parece ter mudado é nossa disposição de aceitá-las.

Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- O linchamento seletivo contra o Catraca Livre e futuro do jornalismo

- E se o jornalismo fosse uma pessoa?

10 feitos de Hillary que nada têm a ver com Bill