POLÍTICA

Mantega será a primeira testemunha da aliança Dilma-Temer a ser ouvida

Depoimento de ex-ministro da Fazenda no TSE está marcado para quinta-feira (6).

04/04/2017 19:15 -03 | Atualizado 04/04/2017 19:48 -03
AFP/Getty Images

O ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), marcou para a próxima quinta-feira (6), às 20h, o depoimento do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega na ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora da eleição presidencial de 2014.

Nesta terça-feira (4) pela manhã, o plenário do TSE autorizou a oitiva de Mantega, a pedido da defesa de Dilma Rousseff. Ele teria sido citado por delatores da empreiteira Odebrecht como envolvido no repasse de recursos não declarados para a campanha de 2014.

Na prática, a autorização resultou na reabertura da fase de instrução do processo, estágio em que as defesas ainda podem solicitar novas providências para a produção de provas. O advogado de Dilma, Flávio Caetano, afirmou que irá fazer novas petições.

O despacho que marcou a oitiva de Mantega foi assinado pelo juiz auxiliar Bruno Lorencini. Mantega será ouvido no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP).

O ex-ministro chegou a ser preso em setembro do ano passado temporariamente pela Polícia Federal (PF) na 34ª fase da Lava Jato, denominada Arquivo X. Ele foi solto no mesmo dia.

Mantega foi ministro da Fazenda por mais de oito anos, entre 2006 e 2014, e participou do segundo governo de Luiz Inácio Lula da Silva e do primeiro mandato de Dilma Rousseff.

Leia mais:

- 'Não podemos ouvir Adão e Eva e, possivelmente, a serpente', diz relator da cassação da chapa Dilma-Temer

- Planalto e Senado devem se posicionar contra aborto

Impeachment de Dilma Rousseff