MUNDO

Número de mortos em tragédia na Colômbia sobe para 234

Avalanche de água e pedras causada pelo transbordamento de três rios destruiu vários bairros da cidade colombiana de Mocoa.

02/04/2017 11:02 -03 | Atualizado 02/04/2017 11:19 -03
LUIS ROBAYO via Getty Images
Avalanche de água e pedras causada pelo transbordamento de três rios destruiu vários bairros da cidade colombiana de Mocoa.

Ao menos 234 pessoas morreram na avalanche de água e pedras causada pelo transbordamento de três rios, que destruiu vários bairros da cidade colombiana de Mocoa, no Sul do país. Os feridos somam 220, segundo o último relatório divulgado hoje (2) pela Cruz Vermelha Colombiana ao Canal Institucional. A informação é da agência de notícias EFE.

A cidade colombiana foi declarada em estado de calamidade para facilitar e agilizar as operações de resgate e de ajuda às vítimas, com um número indeterminado de desaparecidos e atingidos.

Não se descarta que o número de vítimas aumente, já que "há muita gente desaparecida", de acordo com o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, que visitou a região do desastre, um lodaçal com pedras gigantescas arrastadas pelos rios até o centro da cidade, de cerca de 45 mil habitantes.

"Toda a capacidade do Estado está voltada para apoiar o trabalho humanitário e de busca e resgate", escreveu Santos em seu Twitter sobre a tragédia causada por um forte temporal, que começou na noite de sexta-feira (31) e que fez transbordar o Rio Mocoa e seus afluentes Sangoyaco e Mulatos.

A tragédia supera o mais recente desastre natural da Colômbia, o de outra avalanche que destruiu, em 18 de maio de 2015, a cidade de Salgar, no Departamento de Antioquia, deixando pelo menos 104 mortos.

Homenagens a Chape no Brasil e na Colômbia