MUNDO

Ato contra mudança em lei eleitoral causa morte no Paraguai

Um ativista morreu e outras 15 ficaram feridas.

01/04/2017 10:25 -03 | Atualizado 01/04/2017 10:31 -03
Jorge Adorno / Reuters
O confronto começou na noite desta sexta-feira (31) em frente à sede do legislativo e as unidades de força usaram jatos d'água para afastar os manifestantes.

Após os senadores aprovarem uma polêmica lei eleitoral que permite a reeleição do presidente no país, manifestantes invadiram o Congresso em Assunção e enfrentaram os policiais. De acordo com a mídia local, ao menos uma pessoa morreu e outras 15 ficaram feridas.

O confronto começou na noite desta sexta-feira (31) em frente à sede do legislativo e as unidades de força usaram jatos d'água para afastar os manifestantes. No entanto, um grupo conseguiu invadir o Congresso e ateou fogo no local.

Os protestos começaram após uma manobra feita por senadores governistas e da oposição. Em uma "sessão paralela", eles aprovaram a reforma constitucional por unanimidade. Para isso, eles mudaram o regulamento da Casa, que previa uma maioria de 30 votos para poder aprovar a medida.

Neste sábado, a medida deverá ser ratificada pela Câmara dos Deputados, que é comandada por governistas. Opositores ligados ao ex-presidente Fernando Lugo, que também foi tirado do cargo após uma crise institucional, acusam a manobra de ser um golpe parlamentar no Paraguai.

Leia mais notícias em ANSA

LEIA MAIS:

- Manobras do cárcere: Moro acusa Cunha de usar processo para fazer chantagem

Os Fichas Sujas do Congresso Brasileiro