MULHERES

De 'como você é bonita' a 'quando você vai dar para mim': Figurinista denuncia assédio de Zé Mayer

Su Tonani relatou a violência em texto para a Folha de S. Paulo.

31/03/2017 11:35 -03 | Atualizado 31/03/2017 18:55 -03
Divulgação
Su Tonani relatou a violência em texto para a Folha de S. Paulo.

"Quantas vezes tivemos e teremos que nos sentir despidas pelo olhar de um homem, e ainda assim – ou por isso mesmo – sentir medo de gritar?"

O questionamento é de Su Tonani, mas poderia ser de qualquer mulher. A figurinista é funcionária da Rede Globo e publicou nesta sexta-feira (31) um texto em que denuncia ter sofrido assédio do ator global José Mayer.

O relato foi publicado no jornal Folha de S.Paulo, no blog #AgoraÉQueSãoElas. Porém, no mesmo dia, o texto foi retirado do ar.

De acordo com o jornal, a publicação fere o princípio editorial de só publicar uma denúncia após ter escutado todas as partes.

"Tão logo esse defeito seja sanado, o texto voltará ao ar, com o devido espaço para o contraditório. O conteúdo permanecerá fora do ar até que o ator ou sua defesa se manifeste sobre a acusação", argumentou a Folha.

A denúncia que hoje ganhou rosto e corpo havia sido feita no ínicio de março, de forma anônima, à coluna de Leo Dias, no site iG. Na época, a TV Globo havia emitido uma nota de esclarecimento:

"As relações entre funcionários e colaboradores da Globo se dão em um ambiente de harmonia e colaboração, de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. O desrespeito no ambiente de trabalho não é tolerado pela emissora. A Globo não comenta assuntos internos".

No relato mais recente, Tonani veio a público dar detalhes da violência que diz ter sofrido:

"Sim, ele colocou a mão na minha buceta e ainda disse que esse era seu desejo antigo", escreveu.

Segundo a figurinista, o ator passou a elogiá-la em encontros profissionais. As "brincadeiras" invasivas começaram há oito meses, quando Mayer era o protagonista da novela em que ela trabalhava como figurinista assistente.

Frases como "você é muito bonita" e "como você se veste bem" foram evoluindo para "como sua cintura é fina", "fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho" ou "você nunca vai dar para mim?", compartilha a profissional.

José Mayer é reconhecido por ser um grande galã da televisão brasileira. Atualmente o ator está no ar na novela A Lei do Amor, que trata de temas como a prostituição de luxo. O seu personagem Tião é o vilão e já protagonizou cenas de misoginia e humilhação de mulheres.

De acordo com Tonani, ela não denunciou a situação vivida por ter medo, sentimento comum a tantas mulheres vítimas de violência.

"Dá medo, sabia? Porque a gente acha que o ator renomado, 30 e tantos papéis, garanhão da ficção com contrato assinado, vai seguir impassível, porque assim lhe permitem, produto de ouro, prata da casa. E eu, engrenagem, mulher, paga por obra, sou quem leva a fama de oportunista. E se acharem que eu dei mole? Será que vão me contratar outra vez?", escreveu.

Porém, apesar do medo, a figurinista disse ter exposto a situação para o RH e a ouvidoria da rede Globo, mas até então nenhum tipo de medida foi tomada.

Por isso, ela resolveu escrever para o jornal.

"Falo em meu nome e acuso o nome dele para que fique claro, que não haja dúvidas. Para que não seja mais fofoca. Que entendam que é abusivo, é antigo, não é brincadeira, é coronelismo, é machismo, é errado. É crime. Entendam que não irei me calar e me afastar por medo. Digo isso a ele e a todos e todas que, como ele, homem ou mulher, pensem diferente. Que entendam que não passarão. E o que o meu assédio não vai ser embrulho de peixe. Vai é embrulhar o estômago de todos vocês por muito, muito tempo", concluiu no texto.

ATUALIZAÇÃO

A Comunicação da TV Globo enviou uma nota ao HuffPost Brasil para repudiar "toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito".

Eis a íntegra da nota enviada nesta sexta-feira (31):

"A Globo repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. E zela para que as relações entre funcionários e colaboradores da emissora se deem em um ambiente de harmonia e colaboração, de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. Todas as questões são apuradas com rigor, ouvidos todos os envolvidos, em busca da verdade. Desta forma e tendo o respeito como um valor inegociável da empresa, esse assunto foi apurado e as medidas necessárias estão sendo tomadas. A Globo não comenta assuntos internos."

LEIA MAIS:

- 'Chega de Fiu Fiu': Trailer mostra a resposta das mulheres ao assédio nas ruas
- Prefeitura de Recife mostra como tratar as mulheres no Carnaval
- 'Isso não é paquera, é abuso': Esta marchinha quer acabar com o assédio no Carnaval

Frases inspiradoras de famosas sobre o feminismo