MULHERES

United Airlines não quer que mulheres usando legging embarquem em seus aviões

A companhia aérea justificou que passageiras não seguiam código de vestimenta. O posicionamento foi criticado como 'sexista'.

27/03/2017 10:28 -03 | Atualizado 27/03/2017 18:30 -03
Tom Merton
A United Airlines não quer que mulheres usando legging embarquem em seus aviões.

Na manhã do último domingo (26), três adolescentes foram impedidas de embarcar em um voo da companhia americana United Airlines porque não seguiam o código de vestimenta permitido.

O que elas vestiam? Leggings.

O caso aconteceu no Aeroporto de Denver em um voo da United Airlines para a cidade de Minneappolis. Uma das meninas tinha outra roupa na mala de mão. Ela conseguiu se trocar e embarcou. As outras duas, no entanto, permaneceram barradas no aeroporto.

Shannon Watts, ativista que luta pela igualdade de gênero nos Estados Unidos, estava no local e presenciou a confusão. Ela usou o seu Twitter para pressionar a United.

"Um funcionário do portão da United não está permitindo garotas que usam leggings embarcarem no voo de Denver para Minneapolis porque tecidos de lycra não são permitidos?"

"Ela está obrigando as meninas a trocar de roupa ou cobrir as leggings com seus vestidos. Desde quanto a United checa as roupas de mulheres?"

"Esse comportamento é sexista e sexualiza meninas. Sem contar com todas as famílias que não acreditaram no inconveniente."

"Como uma mãe de quatro garotas que vivem e viajam em roupas de ioga, eu gostaria de saber quantos meninos a United já penalizou pelo mesmo motivo."

"O pai das garotas, que foi liberado para embarcar sem algum problema, estava usando uma bermuda."

O posicionamento da empresa foi duramente criticado nas redes sociais.

Diante das menções na rede social, a empresa de aviação usou o seu Twitter para se justificar. De acordo com a empresa, as passageiras não estavam em conformidade com a política de vestimentas para viajantes com benefícios da United.

No Twitter, alguns usuários ironizaram a resposta da empresa...

A atriz Patricia Arquette se posicionou sobre a polêmica: "Leggings não são a questão para os trajes de garotas de 10 anos. A questão delas é serem crianças."

Em resposta a atriz, a empresa alegou que "trajes casuais são permitidos, desde que sejam de bom gosto para o ambiente ao redor".

Usuários foram checar o código de conduta da empresa, mas não encontraram nada sobre leggings serem banidas.

Na madrugada desta segunda-feira (27), a empresa de aviação publicou uma nota de esclarecimento.

De acordo com a mensagem, as passageiras viajavam em razão de um benefício fornecido para familiares de empregados da United.

Logo, por não serem clientes regulares, mas usuárias de um benefício, elas precisavam seguir o código de vestimenta aplicado para todos os empregados da empresa, já que estas pessoas também representam a companhia enquanto voam

"Para os nosso clientes regulares, leggings são bem vindas", finalizam.

( Com informações da agência ANSA)

LEIA MAIS:

- Aventura Amizônica
- Os dias e horários mais baratos para viajar de avião
- Destinos nacionais que não parecem estar no Brasil (FOTOS)

'É por Aqui que Vai pra Lá': Caio Castro registra viagens em 1º livro da carreira