LGBT

Katy Perry abriu o coração em discurso sobre preconceito contra LGBTs e desconstrução

Cantora foi homenageada pela Human Rights Compaign, organização de apoio à causa LGBTQ.

20/03/2017 12:57 -03 | Atualizado 20/03/2017 13:14 -03
WireImage
Katy Perry foi homenageada pelo Human Rights Compaign, nos EUA, no último sábado (18).

Katy Perry fez um discurso emocionado ao ser homenageada em evento do Human Rights Compaign, umas das principais organizações de defesa dos direitos civis dos LGBTs nos Estados Unidos.

Na noite de sábado (18), a cantora recebeu o prêmio National Equality, voltado para personalidades que lutam pela causa LGBT.

Durante cerca de dez minutos, Katy abriu o coração ao falar sobre sobre sua trajetória, a visão distorcida que tinha sobre homossexualidade e o atual orgulho que tem em apoiar a comunidade.

"Nunca vou deixar de ser uma aliada, um holofote, uma voz amorosa para todas as pessoas que se identificam como LGBTQ."

JB Lacroix via Getty Images
Em discurso emocionante, cantora revelou como venceu o preconceito contra pessoas LGBTQ.

No início do discurso, Katy elogiou o progresso da comunidade LGBTQ (ela usou a sigla mais recente com a inclusão da letra Q, que representa pessoas que se identificam como queer ou que questionam sua identidade sexual) e levantou a bandeira de outras minorias políticas.

"Essa comunidade aqui esta noite tem progredido mais em direção a uma união mais perfeita em um curto espaço de tempo do que qualquer grupo em nossa história. Então eu apoio vocês e sei que estamos juntos contra a discriminação, seja ela na comunidade LGBTQ ou com os nossos colegas latinos ou os milhões de muçulmanos neste país."

Em seguida, falou sobre um de seus grandes sucessos, I Kissed a Girl, composto quando ela percebeu que "a sexualidade não era preta e branco como este vestido".

"Verdade seja dita, fiz mais do que isso [beijar uma garota]. Como eu ia conciliar isso com a cantora gospel criada em grupos de jovens pró-conversão gay? O que eu sabia era que eu estava curiosa, e mesmo assim, eu sabia que a sexualidade não era preta e branca como este vestido (...) Mas em 2008, quando a música foi lançada, eu sabia que havia começado um diálogo, que boa parte do mundo parecia curiosa o suficiente para entrar nela."

Katy abordou então a educação religiosa que a impediu de ter contato com pessoas LGBTs. "Minhas primeiras palavras foram 'mamãe e 'papai', 'Deus' e Satanás'", revelou. "Quando eu estava crescendo, a homossexualidade era sinônimo de abominação e de inferno".

Segundo Katy, foi "numa reviravolta" em sua vida que ela venceu o preconceito.

A cantora passou a conhecer pessoas "de fora da minha bolha, minha bolha começou a explodir". A partir de então, ela deixou de temer o convívio com pessoas com diferentes orientações sexuais. "Eram as pessoas mais livres, fortes, amáveis e compreensivas que já conheci", afirmou.

A cantora encerrou seu discurso reforçando seu apoio à comunidade, segundo ela, a maior influenciadora de sua personalidade.

"Muitas das pessoas que eu admiro, confio e trabalho pertencem à comunidade LGBTQ, e sem elas, eu seria metade da pessoa que sou hoje. Minha vida é rica por causa delas. São aliados que oferecem um espaço seguro para falhar, para não saber tudo e para cometer erros. Espero que eu esteja aqui como prova de que independente de onde você vem, o importante é para onde você está indo. Uma verdadeira evolução e mudança de percepção pode acontecer se abrimos nossas mentes e acalmarmos nossos corações. As pessoas podem mudar, acreditem em mim."

Assista ai discurso na íntegra (em inglês):

16 Casais LGBT famosos