POLÍTICA

Doria rebate críticas de Ciro Gomes: 'Confirmou instabilidade emocional e desequilíbrio político'

Prefeito de São Paulo foi chamado de "farsante" pelo ex-ministro.

18/03/2017 19:13 -03 | Atualizado 18/03/2017 19:22 -03
LatinContent/Getty Images
Prefeito de SP, João Doria é cogitado para ser candidato do PSDB nas eleições presidenciais de 2018.

Por meio de nota divulgada pela assessoria, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), rebateu neste sábado (18) as críticas direcionadas a ele pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

"Além de desrespeitoso com a população de São Paulo, ele confirma sua instabilidade emocional e desequilíbrio político", afirmou Doria.

Em entrevista exclusiva ao HuffPost Brasil, Ciro afirmou na última quinta (16) que prefere mil vezes o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) como presidente do Brasil do que o atual prefeito de São Paulo.

"Esse João Doria se apresentar como não político, ele está esquecido que foi presidente da Embratur no governo do Fernando Collor, ele está esquecido - e eu tenho uma memória implacável - de que a empresa dele vivia de milhões de reais de dinheiro público repassado por correligionários deles, de governo do PSDB. Isso que é não-político? Mil vezes, na minha opinião, um Bolsonaro do que um enganador desse tipo."

Em entrevista à imprensa neste sábado, após convenção nacional do PDT, Ciro voltou a dizer que prefere Bolsonaro a Doria na Presidência da República.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, o ex-ministro disse sentir "vergonha" de ter Doria como prefeito de São Paulo. "A gente, numa eleição majoritária, vale pelo que é e pelo que nega. Então, se você acha possível fazer um cara como o Doria presidente do Brasil, vote nele. Agora eu, francamente, tenho vergonha", disse.

Na ocasião, o prefeito de São Paulo também foi chamado de "farsante".

Ciro Gomes é pré-candidato à Presidência da República em 2018. Já Doria passou a ser cogitado como para ser candidato do PSDB após pesquisas revelarem boa avaliação de sua gestão.

Os livros prediletos de João Doria (PSDB)