MULHERES

No Canadá, políticos querem acabar com 'salto alto obrigatório' para mulheres

Projeto de lei quer proibir exigência de calçados diferentes independente de sexo, gênero ou identidade de gênero.

16/03/2017 18:11 BRT | Atualizado 16/03/2017 18:44 BRT
Getty Images/iStockphoto
Projeto de lei quer proibir exigência de calçados diferentes independente de sexo, gênero ou identidade de gênero.

A primeira-ministra da Colúmbia Britânica, província do Canadá, Christy Clark quer acabar com as normas que obrigam às mulheres a usar salto alto em locais de trabalho.

Para ela, é "inaceitável" e "fora de moda" que este seja um pré-requisito em qualquer profissão. Ela usou suas redes sociais para se posicionar sobre o tema no último domingo (12).

O posicionamento de Clark endossa o projeto do Partido Verde canadense que propõe um projeto de lei proibindo que sejam adotados requisitos de calçados com base no gênero nos locais de trabalho.

De acordo com o jornal local CBC, a primeira-ministra não deixou claro se vai entrar com uma ação individual ou vai apoiar o projeto de autoria do líder do partido Andrew Weaver, protocolado no dia 8 de março.

"Esta é uma questão de direitos humanos. Eu não entendo como as pessoas ainda fazem isso em 2017. O que eu fiz no projeto de lei é tornar ilegal para um empregador exigir calçados diferentes dependendo do seu sexo, gênero ou identidade de gênero", explicou Weaver em entrevista a CBC.

A desigualdade de gênero no mercado de trabalho