MULHERES

Esta releitura de 'Onde está Wally?' mostra a enorme desigualdade de gênero em áreas de ciências e exatas

"Encontrar uma mulher no trabalho não deveria ser tão difícil". Mas se você olhar direito...

14/03/2017 10:35 -03 | Atualizado 10/05/2017 11:51 -03

"Encontrar uma mulher no trabalho não deveria ser tão difícil". Este foi o slogan da nova campanha da ONU Mulheres para demonstrar a desigualdade de gênero no mercado de trabalho, principalmente nas áreas de ciências, exatas e na política.

A campanha fez uma releitura de "Onde está Wally?", trocando o conhecido personagem de vermelho e branco por uma mulher - em um mar de homens. A iniciativa chamada "Finding Her" (ou "Encontrando ela", em tradução livre), criada pela agência DDB Dubai, foi divulgada no Dia Internacional da Mulher, na semana passada, no Egito.

De acordo com dados do site Catalyst, as mulheres representavam menos de 30% da força de trabalho na área da pesquisa e desenvolvimento em todo o mundo no ano de 2013. Na América Latina e Caribe, o número de mulheres neste campo aumentava para 44,3%.

No Reino Unido, as mulheres representam apenas 12,8% da força de trabalho nas áreas de ciências, matemática, engenharia e tecnologia. Entre 2012 e 2015, a proporção de mulheres aumentou apenas 0,2 ponto percentual.

A série de ilustrações desafia o público a encontrar apenas uma mulher em ambientes de trabalho nos campos da Ciência, Tecnologia e Política. Você consegue encontrá-las?

ONU Mulheres

ONU Mulheres

ONU Mulheres

Países que mais tratam homens e mulheres como iguais