ENTRETENIMENTO

Aluno de relações internacionais, Martinho da Vila é ~ promovido ~ a 'Martinho da Aldeia Global'

Músico estuda em universidade particular na Barrada Tijuca, no Rio.

10/03/2017 19:09 BRT | Atualizado 10/03/2017 19:15 BRT
Reprodução/Instagram

Aos 79 anos, Martinho da Vila está fazendo sua primeira graduação.

Ele é aluno do 5º período do curso de Relações Públicas Internacionais de uma universidade particular na Barrada Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Para quem não acompanha a carreira do músico, vale ressaltar que além de cantor e compositor, ele é poeta e escritor, com 14 títulos lançados no Brasil e no exterior.

A obra de Martinho aborda, entre outros temas, identidade negra, samba e política.

Montagem/Divulgação
Músico carioca lançou diversos romances no Brasil e no exterior.

A notícia foi recebida com entusiasmo pelos fãs no Twitter:

Tem gente que gostaria de sera amigo de classe do artista.

Outros já estão imaginando o sucesso das atividades fora da faculdade.

Parece que o cantor vai até ser ~ promovido ~.

Ao jornal Extra, o cantor falou sobre a experiência de fazer um curso universitário na dita terceira idade.

Para ele, o conhecimento teórico veio apenas somar à prática de relações internacionais que ele efetua "há muito tempo".

Martinho faz o curso como ouvinte. Ou seja, cumpre carga horária, faz os trabalhos exigidos, mas não precisa fazer provas.

A decisão de voltar aos estudos se deve a seu trabalho como Embaixador da Boa Vontade da Comunicação dos Países de Língua Portuguesa. A organização promove a cooperação entre países lusófonos.

"Eu queria entender um pouco da teoria. Quando achar que já estou legal, eu paro. Mas se eu terminar o curso todo, eles me dão um certificado", disse Martinho à Folha de São Paulo.

Ao jornal, o cantor também contou que não sofre com assédio no dia a dia da faculdade. "Todo mundo é muito discreto, ninguém assedia. Tem um pessoal que é colado em mim, um paga café para o outro", disse.

O empenho do artista têm servido sido inspiração para muitos fãs que acreditavam te passado da idade para retornar à sala de aula.

Ao Extra, ele revelou:

"Várias pessoas de uma certa idade, até de 50 anos, que tinham vontade de fazer um curso superior, mas que não tinham muita coragem, chegam e falam que foram incentivados por mim a estudar. E isso é bacana. Conhecimento nunca é demais."

Parece que a vida imita mesmo a arte. Basta lembrar os versos de O Pequeno Burguês, que diziam:

"Felicidade, passei no vestibular

Mas a faculdade é particular

Particular, ela é particular

Particular, ela é particular"

A torcida é para que, diferente do personagem da canção, conclua o curso com uma linda formatura.

Boa sorte nos estudos, Martinho!

Livros para falar de emoções com crianças