MULHERES

Os equívocos sobre o papel da mulher no discurso de Michel Temer

"Ninguém é mais capaz de indicar os desajustes de preço no supermercado do que a mulher." 

08/03/2017 17:41 BRT | Atualizado 08/03/2017 18:17 BRT

Adriano Machado / Reuters

O discurso do presidente Michel Temer no Dia da Mulher foi marcado por gafes e naturalização de deveres comumente atribuídos às mulheres na sociedade. A participação do público feminino no campo econômico, por exemplo, foi restrito às compras de supermercado.

"Na economia, também a mulher tem grande participação. Ninguém é mais capaz de indicar os desajustes de preço no supermercado do que a mulher. Ninguém é capaz de melhor detectar as flutuações econômicas do que a mulher, pelo orçamento doméstico", disse o presidente.

Para o presidente, as mulheres vão conseguir um emprego, além das tarefas de casa, quando o crescimento do País for retomado.

"Hoje, graças a Deus, as mulheres tem possibilidade de empregabilidade que não tinha no ano passado. Com a queda da inflação, dos juros, significa que também, além de cuidar dos afazeres domésticos, terá um caminho cada vez mais longo para o emprego."

A responsabilildade pela criação dos filhos também ficou a cargo das mulheres.

"Tenho convicção do quanto a mulher, pela minha criação, pela Marcela, faz pela casa, pelo lar, pelos filhos. Se a sociedade vai bem, se os filhos crescem, é porque tiveram adequada formação em suas casas e, seguramente, quem faz isso não é o homem, é a mulher."

Embora o presidente tenha naturalizado como atividade da mulher, o trabalho doméstico é o que faz a mulher trabalhar 7,5 horas a mais que os homens por semana.

Estudo Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça, divulgado na segunda-feira (6) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mostra que em 2015 a jornada total média das mulheres era de 53,6 horas e a dos homens, de 46,1 horas.

Segundo a especialista em políticas públicas e gestão governamental e uma das autoras do trabalho, Natália Fontoura, isso tem impedido que as mulheres avancem:

"A responsabilidade feminina pelo trabalho de cuidado ainda continua impedindo que muitas mulheres entrem no mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, aquelas que entram no mercado continuam respondendo pela tarefas de cuidado, tarefas domésticas. Isso faz com que tenhamos dupla jornada e sobrecarga de trabalho".

Segundo ela, a taxa de participação das mulheres no mercado de trabalho aumentou muito entre as décadas de 1960 e 1980, mas, nos últimos 20 anos, houve uma estabilização.

Os ministros de Temer que caíram