LGBT

4 suspeitos de torturar e matar Dandara são presos no Ceará

"Todo atentado contra a vida é um crime hediondo, mas pior ainda quando é motivado pelo ódio e preconceito."

07/03/2017 10:08 -03 | Atualizado 07/03/2017 15:16 -03
Reprodução/Facebook
Suspeitos de matar Dandara dos Santos são detidos em Fortaleza.

Dandara do Santos foi brutalmente espancada até a morte. Depois, teve imagens da sua dor compartilhadas em um vídeo de 1 minuto na internet.

Foi por meio deste mesmo vídeo que a polícia do Ceará conseguiu identificar e prender os quatro suspeitos de executar o crime.

De acordo com o secretário de segurança do estado André Costa, a operação ocorreu no bairro de Bom Jardim, na periferia de Fortaleza, na manhã desta terça-feira (7).

CASO DANDARA 🕊🌈 Agora no Bom Jardim sendo realizada operação para prisão dos envolvidos na morte cruel da travesti Dandara dos Santos. 4 meliantes presos, sendo 3 que aparecem no vídeo que circulou na Internet e 1 que participou da filmagem. Atos como desses covardes e vagabundos não são admitidos por nenhum cidadão de bem nem pela polícia. Precisamos de mais educação e orientação às pessoas, que aprendam a respeitar o próximo. A intolerância só gera consequências ruins. Todo atentado contra a vida é um crime hediondo, mas pior ainda quando é motivado pelo ódio e preconceito, por conta de orientação sexual, raça, cor, idade ou sexo. Participo pessoalmente da operação por ter recebido essa missão do governador @camilosantanaoficial, que nos últimos dias tem sempre acompanhado o caso. Parabéns às equipes de investigação da Polícia Civil, responsável pelas prisões, 32º DP, 12º DP e DCA. No terreno de operações, apoio da PM, Corpo de Bombeiros, além da segurança reforçada com helicóptero da CIOPAER. O povo cearense merece essa resposta e uma política de proteção às minorias.

A post shared by André Costa (@delegadoandre) on

Entre os presos estão os 3 homens que agrediram fisicamente a travesti até a morte. O quarto é o suspeito de ter gravado e compartilhado as imagens.

Em depoimento, o secretário afirmou que é preciso "orientar as pessoas" e argumentou que "a intolerância só gera consequências ruins".

"Todo atentado contra a vida é um crime hediondo, mas pior ainda quando é motivado pelo ódio e preconceito, por conta de orientação sexual, raça, cor, idade ou sexo", declarou Costa.

O caso de Dandara não é exceção. Com 600 mortes em seis anos -- de acordo com dados divulgados em 2015 --, o Brasil é o país que mais mata travestis e transexuais.

Casos de Homofobia no Brasil em 2014