NOTÍCIAS

Habib's diz que 'repudia veementemente todo e qualquer ato de violência' 

João Victor de 13 anos morreu logo após ser arrastado por funcionários da lanchonete.

06/03/2017 20:53 -03 | Atualizado 06/03/2017 21:11 -03

A rede de lanchonetes Habib's informou nesta segunda-feira (06) que "repudia veementemente todo e qualquer ato de violência física ou moral realizada por qualquer pessoa, por qualquer que seja o motivo". A empresa também reforçou que afastou os funcionários acusados de agressão a um menino de 13 anos.

Imagens de uma câmera de segurança, divulgadas pelo site especializado em cobertura de direitos humanos Ponte, mostram dois homens arrastando o menino. Eles seriam gerente e supervisor da unidade de Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo. João Victor de Carvalho morreu logo em seguida, em antedimento médico, segundo nota do Habib's. O caso gerou um movimento por boicote ao restaurante.

A filmagem mostra João Victor correndo com um pedaço de pau. Em seguida, aparecem dois homens arrastando o menino. Segundo a Ponte, o pai de João Victor de Carvalho, Marcelo Fernandes de Carvalho contou, em depoimento à polícia, que o filho tinha o hábito de pedir dinheiro na porta do restaurante, sempre do lado externo e sem causar constragimento aos clientes.

Aos policiais, a mãe do menino, Silvia Helena Croti, relatou que viu os funcionários da lanchonete perseguindo João Victor. Segundo ela, eles agarraram o menino pelo pescoço e o agrediram com um violento soco na cabeça.

Silvia é catadora de lixo e vendedora ambulante. Ela vendia balas próximo ao Habib's na hora em que seu filho foi arrastado. O caso ocorreu por volta de 19h de domingo, mas só foi registrado às 4h da manhã de segunda-feira.

Na nota, o Habib's afirma ainda que os funcionários "deverão responder individualmente pelas suas atitudes. Esclarece ainda que o ocorridonão representa a conduta da empresa em seus 28 anos de história e mais de 18.000 colaboradores diretos".

A nota também contesta a causa da morte. Diz que, segundo boletim de ocorrência, o adolescente teve um mal súbito e que ele não apresentava sinais de agressão.

Leia a íntegra da nota:

COMUNICADO À IMPRENSA

Em resposta a toda a população, clientes ecolaboradores, o Habib's esclarece que repudiaveementemente todo e qualquer ato de violência física ou moral realizada por qualquer pessoa, por qualquer que seja o motivo.

A empresa esclarece que os funcionários envolvidos foram afastados e deverão responder individualmente pelas suas atitudes. Esclarece ainda que o ocorridonão representa a conduta da empresa em seus 28 anos de história e mais de 18.000 colaboradores diretos.

O tratamento dado pelos funcionários ao adolescente não reflete de forma alguma os princípios, o direcionamento e o treinamento dado pela empresa.

Em relação aos acontecimentos na Loja Itaberaba, em 26 de fevereiro, as informações que se apresentam atéo momento são:

- Que conforme Boletim de Ocorrência, o adolescente sofreu mal súbito e foi solicitado Resgate no Local.

- Que o adolescente foi socorrido com vida.

- Que os socorristas da Unidade Resgate da Polícia Militar informaram no Boletim de Ocorrência que conduziram o adolescente até o Pronto Socorro doMandaqui e que no caminho o mesmo sofreu uma parada respiratória.

- Que conforme documentação, os socorristas afirmam que o adolescente não apresentava sinais de agressão.

- Que segundo guia de encaminhamento do Pronto Socorro Mandaqui, a vítima deu entrada no Hospital em PCR – Parada Cardiorrespiratória.

- Que na Declaração de Óbito consta que a causa mortis foi Infarto do Miocárdio.

- Que assim como toda a sociedade, a empresa aguarda o Laudo do IML e que após apurações finaistomará medidas cabíveis e emitirá um novo comunicado.