ENTRETENIMENTO

O ator Casey Affleck resolveu quebrar o silêncio sobre acusações de assédio sexual

Vencedor do Oscar, Affleck deu entrevista ao jornal Boston Globe.

02/03/2017 14:55 -03 | Atualizado 02/03/2017 15:57 -03
Mike Blake / Reuters
Irmão de Ben Affleck, Casey Affleck foi denunciado por assédio sexual em 2010.

Um dos momentos que chamaram a atenção no Oscar 2017, realizado no último domingo, foi a premiação do ator Casey Affleck com a estatueta de Melhor Ator por seu papel em Manchester à Bera-Mar.

A decisão de premiar Affleck gerou polêmica, uma vez que ele é acusado de abusar sexualmente de duas mulheres que trabalharam com ele em 2010. Na ocasião, a atriz Brie Larson chegou a fazer um protesto silencioso.

Já que todas as partes envolvidas estão judicialmente proibidas de fazer comentários sobre sobre os casos, o ator nunca se pronunciou sobre eles.

Porém, após ganhar o Oscar, Affleck fez uma declaração indireta sobre as alegações.

Ao jornal Boston Globe, ele disse:

Eu acredito que qualquer tipo de maus-tratos a qualquer pessoa por qualquer motivo seja inaceitável e abominável e que todos merecem ser tratados com respeito no local de trabalho e em qualquer outro lugar. Não há nada que eu possa fazer sobre isso, a não ser viver minha vida da forma que eu sei que a vivo e falar sobre meus próprios valores e como eu tento viver de acordo com eles o tempo todo.

O caso

Em 2010, uma produtora e uma diretora de fotografia que trabalharam com Affleck no filme Eu Ainda Estou Aqui fizeram denúncias acusando-o de assédio sexual.

A produtora Amanda White abriu um processo pedindo US$ 2 milhões de indenização e a diretora de fotografia Magdalena Górka processou o ator em US$ 2,25 milhões.

Amanda afirma que ele a assediou e constrangeu várias vezes. Em uma das ocasiões, ela relata que ele agarrou-a com força pelo braço após dizer a ele que não subiria para seu quarto de hotel.

Segundo o relato, Affleck trancou-a fora do quarto dela, incentivou outro homem a tirar a roupa na sua frente e referiu-se a mulheres como "vacas".

Já Magdalena disse ter sofrido assédios constantes por Casey e outros homens da equipe do filme.

Em uma ocasião, ela relata que, enquanto dormia, o diretor se deitou na sua cama só de cueca e camiseta, com hálito de álcool. Ela afirma ainda que acordou com Affleck "acariciando suas costas" e que não fazia ideia de quanto tempo ele estava ao seu lado sem sua autorização, já que estava dormindo.

Nenhuma das ações chegaram a ser julgadas.

As partes envolvidas fizeram acordos extrajudiciais e os resultados não foram divulgados para a imprensa.

17 tuítes poderosos que mostram como o abuso emocional pode machucar