MUNDO

HuffPost, NYTimes e CNN barrados na Casa Branca

"Nós estamos completamente incomodados com esta decisão e aplaudimos que outros colegas tenham decidido protestar em solidariedade."

25/02/2017 09:04 -03 | Atualizado 25/02/2017 09:04 -03
Yuri Gripas / Reuters
Trump em guerra com a imprensa.

A Casa Branca impediu veículos de comunicação como o HuffPost, o New York Times e a CNN de participar do biefing desta sexta-feira (24) sobre o governo Donald Trump.

O briefing da Casa Branca é um conversa informal entre os jornalistas e o porta-voz Sean Spicer. No bate-papo, ele atualiza os jornalistas sobre o que está acontecendo no governo.

Embora informal, geralmente esta conversa pode ser gravada pelas emissoras de televisão. Nesta sexta-feira, porém, afirmaram que a conversa não poderia ser transmitida e que poucos jornalistas participariam do biefing.

Não houve uma explicação formal barrar os jornalistas.

A escolha dos jornalistas que poderiam participar da conversa ocorreu horas depois de o presidente Donald Trump mover mais um passo na guerra contra a imprensa ao declarar que a imprensa é inimiga dos americanos.

Editora-chefe do HuffPost, Lydia Polgreen condenou a postura do presidente.

Nós estamos completamente incomodados com essa decisão e aplaudimos que outros colegas tenham decidido protestar em solidariedade. Nós esperamos que a Casa Branca reconheça a importância de incluir todas as mídias em conversas de interesse público.

Na conferência da União Conservadora Americana, ele defendeu o fim do anonimato das fontes.

"Eu sou contra as pessoas que inventam histórias e inventam fontes. Eles não deveriam usá-las a não ser que usem o nome de alguém", disse.

Os protestos contra decreto de Trump sobre imigrantes