MULHERES

Prefeitura de Recife mostra como tratar as mulheres no Carnaval

Pequeno Manual Prático de Como Não Ser um Babaca no Carnaval chega à segunda edição.

24/02/2017 17:27 -03 | Atualizado 24/02/2017 17:45 -03
Reprodução / Facebook

Para não ter dúvidas de como tratar as mulheres no Carnaval, a Prefeitura de Recife fez um manual ilustrado a fim de evitar o assédio e a violência nos dias de folia.

A cidade também poderá contar com a Central da Mulher, na Rua do Observatório, onde será oferecida orientação e atendimentos a mulheres que estão em situação de violência, com uma equipe formada por psicólogas, advogadas e assistentes sociais. Também está disponível o 0800 281 0107.

Este é o segundo ano consecutivo da campanha ("edição 2, para os que ainda não entenderam", diz a peça publicitária), que usa gírias regionais e ironia para identificar casos de assédio.

O manual dá uma ajuda para quem estiver confuso com o português.

Ou achar que fantasia é permissão para não respeitar as mulheres.

Tem aviso também para os locais.

E uma dica de como chegar nas meninas com referências a uma das músicas do carnaval de 2017.

E para quem acha que pode usar a violência nos bloquinhos, o manual deixa claro que a lei não permite.

Explica o que deve ser feito com uma mulher bêbada e não deixa ninguém esquecer que estupro é crime.

E que precisa de consentimento.

Para quem ainda tem dúvidas de como é o jeito certo.


E quando não rola, é só ir embora.

De sábado a quarta-feira serão distribuídos 66 mil materiais, entre panfletos, leques e banners com telefones úteis para informações na cammpanha Violência Contra a Mulher é Coisa de Outros Carnavais. A ação é organizada pela Secretaria da Mulher de Pernambuco.

'Glitter designer': A profissão 'bombante' deste Carnaval