NOTÍCIAS

Youtuber pago pelo governo pede desculpa por tweets preconceituosos

Lukas Marques tem no histórico críticas a gays, mulheres, nordestinos, além da ex-presidente Dilma Rousseff.

17/02/2017 18:33 -02 | Atualizado 17/02/2017 18:51 -02
Montagem/Reprodução
O youtuber Lukas Marques, pago pelo governo para defender a reforma do Ensino Médio, pediu desculpas pelos tweets preconceitos publicados em perfil nos últimos anos. Além de criticas à gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, Marques faz ataques a gays, mulheres e nordestinos.
Aqui algumas das mensagens apagadas, mas printadas por usuários do microblog:
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Vídeo pago

Nesta sexta-feira (17), um dia após a sanção da reforma do Ensino Médio, a Folha de S.Paulo informou que o governo federal pagou R$ 65 mil para os youtubers Lukas Marques e Daniel Molo, do canal Você sabia, falarem sobre a nova proposta educacional.
De acordo com a Folha, o vídeo com "tudo que você precisa saber sobre o ensino médio" não tem indicação de publicidade do Ministério da Educação. Na gravação, a reforma é apresentada como algo positivo.
A mudança na grade escolar foi um dos motivos de protesto no movimento estudantil que ocupou escolas no ano passado.
Na página do canal no Facebook, que conta com 1,2 milhões de seguidores, os youtubers criticam a reportagem. Segundo eles, há indicação de publieditorial.
Nessa campanha, como em todas as outras que fazemos, nós emitimos a nossa própria opinião sobre o tema. Essa sempre é a nossa condição para fazer um trabalho. Não aceitamos falar nada que nós não acreditamos. Essa é uma cláusula contratual e tivemos liberdade para darmos nossa opinião sobre a reforma do Ensino Médio.
'Escolas de Luta': Retratos das ocupações que sacudiram o Brasil