ENTRETENIMENTO

O novo single de Katy Perry. George Orwell. E uma crítica social pertinente

'Chained to the Rhythm' é a primeira amostra do 4º álbum de estúdio da cantora.

10/02/2017 18:41 -02 | Atualizado 10/02/2017 18:53 -02

Katy Perry lançou nesta sexta-feira (10) seu novo single, Chained to the Rhythm.

Com participação do neto de Bob Marley, Skip Marley, e escrita em parceria com Sia, a música apresenta uma crítica social que pegou os fãs de surpresa.

Sem citar diretamente a eleição do conservador Donald Trump, a cantora aborda na canção o complicado momento pelo qual passa os EUA e também bota o dedo em uma ferida bem atual: a vivência em bolhas, que torna possível retrocessos políticos e sociais.

Um dos trechos da canção diz:

Estamos loucos?

Vivendo nossas vidas através de lentes, confortáveis em nossas bolhas

Você não está sozinho nessa utopia, onde nada nunca será suficiente

Estamos deliciosamente entorpecidos.

No refrão, ela apresenta uma irônica solução para esse problema:

Aumenta o som, é a sua música favorita

Dance em meio às distorções

Vamos lá, aumenta, coloca no repeat

Vá tropeçando por aí como um zumbi destruído

Pensamos que somos livres

Então beba mais, essa é por minha conta

Estamos todos acorrentados ao ritmo

Ao que tudo indica, a participação do neto de Bob Marley na canção não é gratuita.

Imigrante jamaicano, ele canta sobre barreiras, uma referência a uma das principais promessas de campanha de Trump: a construção de um muro na fronteira dos EUA com o México a fim de impedir a entrada irregular de imigrantes do país latino.

O meu desejo é derrubar os muros para conectar e inspirar

Prestem atenção aí em cima, seus mentirosos

O tempo do império está acabando

A verdade que eles contam é frágil

Como tantas vezes antes, eles foram gananciosos com as pessoas

Enquanto eles tropeçam e tateiam, nós estamos prestes a nos revoltarmos

Eles acordaram os leões.

O single veio acompanhado de um lyric video protagonizado por um hamster.

Enquanto assiste passivamente um outro ratinho correndo sem parar em uma rodinha, o roedor é alimentado por uma mão que preparada tudo para ele. Ele não reage, vive sob o controle dessas mãos.

Assista:

Questionada por um fã sobre o nome do hamster que aparece no vídeo, ela afirmou que seu nome é Mr. Parsons, personagem de um "famoso livro".

"Estou surpresa porque você não deu nome ao hamster Katy Perry"

"Mr. Parsons é de um livro muito famoso..."

O livro em questão é 1984, de George Orwell, que fala de totalitarismo e passividade da população. Na obra, Parsons é o modelo de cidadão perfeito. Ele não reage, não questiona e não se opões às decisões do que no livro é chamado de Grande Irmão, governo que vigia e controla tudo e todos.

Nas redes sociais, Chained to the Rhythm foi bem recebida pelos fãs. Veja algumas reações no Twitter: