NOTÍCIAS

Mais de 2 mil professores concursados serão nomeados pela Prefeitura de São Paulo a partir da próxima semana

Dinheiro para pagar salários virá dos R$ 438 mi alocados de obras.

04/02/2017 03:59 -02 | Atualizado 04/02/2017 04:11 -02
Bloomberg via Getty Images
Doria autoriza nomeação de professores concursados

A Prefeitura de São Paulo vai nomear 2.246 professores da educação básica e de creches a partir da próxima semana.

O prefeito João Doria (PSDB) autorizou nesta sexta-feira (3) o início das posses dos docentes da rede municipal concursados. Eles foram aprovados na seleção de 2015.

A verba para bancar os novos educadores da capital paulista virá dos R$ 438 milhões que a prefeitura alocou do orçamento de obras para a educação.

A Secretaria Municipal da Fazenda explicou que essa transferência de recursos foi necessária para honrar o reajuste salarial dado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) aos professores -- o orçamento aprovado para 2017 não incluía essa despesa a mais.

A implantação e melhoria de corredores de ônibus é a principal obra que terá menos destinação de dinheiro para que professores recebam o aumento e os concursados sejam empossados.

Em 15 de outubro passado, Dia do Professor, cerca de 60 docentes fizeram um protesto pacífico em frente à casa de Doria no Jardim Europa, bairro nobre da capital paulista.

Eles criticavam as medidas anunciadas pelo então prefeito eleito durante a campanha que, acreditavam, iria prejudicar a educação pública da cidade.

Na época, os aprovados em concurso estavam mudando o nome do grupo "Me chama que eu vou, Haddad" para usar o nome do prefeito tucano.

Entre os nomeados, serão 1.287 na educação infantil e ensino fundamental e 959 atuando em creches.

Os livros prediletos de João Doria (PSDB)