NOTÍCIAS

A baiana Raíssa Santana é a estrela que vai representar o Brasil no Miss Universo

29/01/2017 14:34 -02 | Atualizado 31/01/2017 18:21 -02
NOEL CELIS via Getty Images
Miss Brazil Raissa Santana participates in a swimwear fashion show in Cebu City, central Philippines on January 17, 2017. The Miss Universe pageant will be held on January 30. / AFP / NOEL CELIS (Photo credit should read NOEL CELIS/AFP/Getty Images)

A mulher mais bonita do mundo será escolhida hoje.

E Raissa Santana, negra e baiana, de 21 anos, é a representante do Brasil no Miss Universo.


Raíssa é quem quebra o jejum de três décadas que dominou o concurso. Ela é a mulher que, depois da gaúcha Deise Nunes, primeira negra que ganhou o Miss Brasil e também competiu no concurso a nível mundial, traz de volta a representatividade negra para a competição.

Mulheres de 86 países participam da competição que, neste ano, é realizada nas Filipinas, terra da última campeã, Pia Wurtzbach. A brasileira está confinada desde o último dia 12 em preparação para o Miss Universo, o que limita seu acesso a informações externas mas, nas redes sociais, ela mandou seu recado e fez um pedido:


A hashtag #AgoraEusouRaíssa se transformou em uma torcida ativa para Raíssa, que desponta como uma das das favoritas do público. E essa torcida online pode fazer uma boa diferença, já que uma das candidatas do top 12 será escolhida por voto popular online.

A cerimônia será exibida com tradução simultânea a partir das 22h no canal TNT, com apresentação Domingas Person e comentários da modelo e ex-miss Natália Guimarães. Já na TV aberta, o evento será transmitido pela Bandeirantes com os comentaristas Renata Fan, Cássio Reis e Rapha Mendonça.

O jejum de 30 anos

Depois de bater um recorde de candidatas negras, o concurso de beleza mais tradicional do País elegeu uma negra para ser Miss Brasil 2016. A representante do estado do Paraná, Raissa Santana, ganhou o concurso.

Raissa é de Umuarama, estuda marketing e é modelo. Ela se tornou a segunda negra a ganhar o concurso. Há 30 anos, a gaúcha Deise Nunes levou o título e se tornou a primeira Miss Brasil negra.

Na hora de justificar porque merecia a coroa, a paranaense afirmou que desejava quebrar "o jejum de 30 anos" desde que a última miss negra venceu a competição.

Pela primeira vez, seis candidatas negras disputaram o concurso de beleza (representantes dos estados da Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Paraná, Rondônia e São Paulo). Isso equivale a 25% das participantes.

Apesar de a representatividade negra ainda ser baixa nos concursos de beleza, visto que mais da metade da população brasileira (cerca de 54%) é formada por pessoas negras, esse número inédito mereceu ser comemorado.

CORREÇÃO: Diferente do que foi informado em uma versão anterior desta matéria, Raíssa Santana não é paraense e, sim, baiana. Desde os 6 anos ela nora no Paraná. Em 2016, ela ganhou o concurso Miss Brasil 2016 representando o estado do Paraná.

LEIA MAIS:

- Negra, crespa e empoderada: Sabrina de Paiva é eleita Miss São Paulo 2016

- Miss Brasil 2016 tem número recorde de candidatas negras na história do concurso