NOTÍCIAS

6 recados geniais das ruas à guerra de Doria contra o grafite

24/01/2017 11:08 -02

A decisão do prefeito João Doria (PSDB) de incluir os muros grafitados de São Paulo em seu faxinão tem causado incômodo entre artistas e urbanistas, além de paulistanos que apreciam a arte urbana.

Os Arcos do Jânio vão passar pela zeladoria da programa Cidade Linda. E a Avenida 23 de Maio, um verdadeiro mural a céu aberto na zona de sul da capital, começou esta semana mais cinza.

Em entrevista ao Estadão na segunda-feira (23), o prefeito parece confundir pichação e grafite.

"Não pode a cidade inteira estar grafitada... Pichador não é artista. É agressor", opina.

Ele também defende que a cidade inteira não pode virar um museu. "O fato de ter um museu implica ter um ambiente adequado, seguro, para que as pessoas possam admirar a arte", argumenta. Para ele, locais com grafite devem ter também um café e lojinha para venda de camiseta e reproduções da obra.

Aqueles que estão descontentes com essa conduta da prefeitura protestam no próprio local dos grafites, como no fim de semana passado, fazem intervenção com tinta nos murais agora cinza e também registram recados para Doria.

A maioria das mensagens abaixo já estava nas ruas, mas se encaixa perfeitamente no contexto atual de São Paulo:

Mais cor, por favor.

@meton.joffily como não lembrar de você ❤. #grafite #sp #arte #cor #naoaocinza #brasil #doria

A photo posted by Natacha Isis (@natachaisis) on


Não apaguem a cultura!


Arte no Brasil? Roubar...

Inacreditável!!! #grafite #vergonha #SaoPaulo

A photo posted by Priscila Damazia (@prisciladamazia) on


Arte no Brasil? Roubar... (2)

Um salve pra rapaziada das SP !!!! Graffiti é arte e arte não se apaga... 😎 #grafite#grafiteiro#artederua#arte#peace#reistência#nanous

A photo posted by Michel Bernardes 🌍 (@michelbernardes1987) on


Arte é Salvação!


O índio do Cranio se esconde do spray de Doria...


Festival do Grafite

A Avenida 23 de Maio pode voltar a ganhar tons mais alegres ainda neste semestre.

O secretário municipal de Cultura, André Sturm, disse que a prefeitura está estudando organizar um Festival do Grafite, com "artistas selecionados", para devolver cor à via.

Sturm admitiu que houve "ruído" pela retirada dos grafites e que a área "ficou muita cinza".

LEIA MAIS:

- Jean-Michel Basquiat ganha mostra no Masp em 2018

- 17 exemplos de como o Grajaú comanda o grafite de São Paulo