NOTÍCIAS

Falar com 'voz de bebê' com cachorro só funciona enquanto ele for filhote

17/01/2017 17:46 -02 | Atualizado 17/01/2017 17:46 -02
Hero Images via Getty Images

Se você fala com voz de bebê com seu cachorro, saiba que, na verdade, ele não deve ligar muito para isso.

Um estudo de pesquisadores da Universidade de Lyon, na França, pretende colocar um ponto final na discussão sobre o melhor jeito de falar com cachorros.

Os pesquisadores descobriram que apenas os filhotes prestam mais atenção nos humanos que falam de um jeito mais infantil, como usamos com bebês. Já cachorros na fase adulta não ligam muito para qual tipo de voz você usa.

"O uso da 'fala com o cachorro', que é parecido com a 'fala com o bebê', é muito difundido, mas seu valor funcional foi pouco estudado", disse Nicolas Mathevon, um dos autores da pesquisa, ao jornal britânico The Guardian.

Ele acrescenta que a pesquisa pode jogar luz ao verdadeiro motivo pelo qual usamos 'vozes de bebês' quando falamos com cachorros: ambos têm o propósito de chamar a atenção de alguém que não consegue falar.

A pesquisa

Para chegar à conclusão, os pesquisadores pediram para 30 mulheres verem diversas imagens de filhotes, de cachorros adultos e mais velhos. Depois, elas tiveram de falar frases que elas usariam para chamar a atenção desses animais, como "olá, fofinho!", "quem é meu garoto?" e "venha aqui, docinho!".

Elas tiveram também de repetir todas as frases em um tom de voz normal.

Assim, os pesquisadores descobriram que quando falam com cachorros, os humanos normalmente falam mais alto, mais devagar e usam grande variação de afinação em comparação a uma conversa com outros adultos.

Os resultados da pesquisa, publicados no The Royal Society, comprovam que, quando se dirigem aos cachorros, as pessoas utilizam a mesma voz que usam com os bebês. "O fato de uma pessoa usar a mesma comunicação indiferente da idade do animal é interessante porque pode significar que nós usamos esse tipo de discurso paternal quando queremos facilitar a interação com alguém ou algo que não pode falar, e não só quando o ouvinte é um bebê", disse Mathevon.

O estudo também mostrou que os filhotes prestam mais atenção quando os adultos falam com "voz de bebê". Segundo os pesquisadores, os filhotes mostraram corresponder muito mais com a "fala de bebê" do que com uma fala normal. Já os cachorros adultos, por outro lado, não mostraram nenhuma alteração ao corresponderem as diferentes falas.

Além disso, o uso da voz de bebê é ainda mais inútil aos cães mais velhos, uma vez que sons agudos ficam cada vez menos perceptíveis com a idade do cão.