COMPORTAMENTO

Ação leva beleza, saúde e autoestima a mulheres da Cracolândia

17/01/2017 18:27 -02 | Atualizado 17/01/2017 18:27 -02

Quem tem um pacote de absorvente sempre à mão quando precisa geralmente nem se dá conta do luxo que isso representa para milhares de mulheres. Imagina, então, ter uma necessaire cheia de maquiagens e uma bela coleção de brincos. Para as mulheres que frequentam a Cracolândia, em São Paulo, essa é uma realidade distante e uma ação intitulada de Semana da Diversidade da Beleza surgiu no ano passado para levar um pouco de cor, higiene, bem-estar e empoderamento a elas.

A primeira edição do projeto rolou em novembro de 2016 e a segunda acontece entre os dias 16 e 21 de janeiro. A ação é organizada pela jornalista Gleyma Lima, a fotógrafa Olivia Tessler, a assistente administrativa Mylena Garbin e pela assistente social Carmen Lopes, que trabalha no programa Braços Abertos – ação ligada à Prefeitura de São Paulo, que mantém uma tenda de acolhimento aos usuários de drogas da Cracolândia.

cracolândia mulheres

Gleyma conta que começou a pensar na importância da ação a partir de uma série de entrevistas que ela realizou com as mulheres da região. “Comecei a notar que sempre que eu ia lá elas me perguntavam se eu tinha um absorvente para dar, ou um batom, um brinco. E eu passei a refletir sobre isso. Por que sabe o que acontece? Todo programa assistencial é pensado para os homens e adequado, mais ou menos, às mulheres. Se a mulher entra no programa, ela vai ganhar um pacote de absorvente e só. Outra coisa: nunca se pensa na vaidade dessas mulheres. E a gente sabe que a vaidade está muito relacionada à autoestima, seja para procurar um emprego ou para superar um relacionamento abusivo”.

cracolândia mulheres

Segundo a jornalista, nessa mesma época, a assistente social Carmen Lopes lhe contou que estava planejando organizar uma semana de beleza e foi aí que nasceu a parceria. Gleyma então passou a pedir doações a amigos e a ação cresceu incrivelmente rápido.

A primeira edição foi um sucesso e teve até mesmo a parceria da Mary Kay – que disponibilizou maquiagem e maquiadoras. A ação também distribuiu kits de higiene e beleza para as mulheres, contendo itens como absorventes, desodorante, bijuterias e batom.

cracolândia

Toda a função acontece na tenda do programa Braços Abertos e Gleyma conta que as rodas de conversa foram outro ponto alto da primeira edição. Num clima bem à la salão de beleza, a mulherada trocou muita experiência bacana. “É um momento de união, em que elas não são vistas como coitadas e isso é algo que humaniza aquelas mulheres. Além disso, enquanto as meninas estão lá com a gente elas não estão consumindo drogas. Ali elas se sentem bonitas e acolhidas, e passam a refletir sobre a própria vida”.

Entusiasmada, Gleyma comemora a rápida expansão do projeto. Na primeira edição foram cerca de 10 voluntárias envolvidas e a segunda conta com mais de 30. Anteriormente, foram distribuídos 150 kits de higiene e beleza, número que irá mais do que dobrar nessa edição. Até o fechamento dessa matéria já haviam sido arrecadados mais de mil pacotes de absorvente, 800 itens de higiene (como xampus e sabonetes) e 600 bijuterias.

LEIA MAIS:

- Não há como resolver a fissura da droga pela abstinência mágica

- Dependentes químicos ajudam Kobra a pintar painéis na Cracolândia