ENTRETENIMENTO

Como seria a resenha de uma obra clássica feita por um 'Crítico Literário Hétero'?

10/01/2017 17:15 -02 | Atualizado 10/01/2017 17:15 -02

Crítico Literário Hétero é uma fanpage no Facebook que traz “análises hétero de uns livros fod* pra impressionar aquela gata TOP”.

Sim, com esse erro no plural mesmo.

Criada em outubro do ano passado, ela tem resenhas de apenas cinco clássicos da literatura universal. Pouco, mas o suficiente para quem quer inserir grandes obras nos planos de leituras neste 2017.

Carregados de sinceridade, pode-se dizer que as textos são verdadeiras pérolas enquanto reflexões sobre literatura.

Na análise de >Ulisses, do escritor irlandês James Joyce, por exemplo, o Crítico Hétero deixa claro logo de início que não leu o livro, mas viu o filme - já que "a parada é muito grande".

“Tenho que confessar logo: não li esse livro. Peguei ele pra ler, mas não tava entendendo nada e depois de duas página eu dormi. Nunca mais tentei ler, porque a parada é muito grande e eu ia perder muito tempo de supino e trapézio nele, broder. Mas eu tenho um compromisso com meus fã, caralho. Missão dada é missão cumprida. Por isso fui assistir o filme. Porra. Muito mais top.”

A partir daí, ele faz um resumo da história e combina informações diretas que podem estimular a curiosidade do leitor

“É a história de um marinheiro que só quer voltar pra casa, porque tá desconfiado com que mulé dele tá botando chifre. E o sujeito tem razão. Daí ele sai navegando os sete mare, lutando com uns montro louco, pegando as muié, broder, muita porrada. É tipo um Senhor dos Anéis, só que no mar.”

Sem medir palavrões, ele encerra a análise com muito bom humor e uma pontuação baseada na unidade de medida TOP.

"No final ele chega em casa e dá uma surra nos maluco que queria comer a patroa dele. O broder é macho pra caralho, sim senhor. Pô, gostei pra caralho do filme, melhorou muito o livro. Parabéns pro diretor. Livro/filme ideal pra chegar naquela gata top meio nerd que gosta dessas merda de fantasia kkkk.

NOTA: 5 de 5 TOPs (filme)

2 de 5 TOPs (livro)"

A seguir, você acompanha as outras quatro análises do Crítico Literário Hétero.

Os Detetives Selvagens - Roberto Bolaño

É isso aí mesmo que tu leu mesmo, broder: hoje eu vou te mandar a real de um livro do CHAVES. Porra. Quase choro de emoção ao saber que ia ler uma parada do meu ídolo de infância, mas tu sabe que macho não chora né, kkk. O mais doido nem é ter descoberto que o CHAVES escrevia história de detetive, mas sim que ele manjava das putaria. Broder. Esse livro é topzera porque tá cheio de gata top fudendo, bro. Além disso, os personagem principal, que eu imagino a cara do Chaves e do Quico kkkk vão em altas baladinha top, viaja pra Europa, cata as muié, mano, tem até uma parte em que eles pega um IMPALÃO 1968 PRETAÇO e sai pelas estrada atrás de uma gata. Pareceu até Velozes & Furiosos. Porra. Só achei que tem muito viado no livro, mas sei lá, tem uns broder aí que curte. Quem sou eu pra julgar né. Livro ideal pra conquistar aquela gata top que adora uma aventura cheia de poesia e latin lovers. Além disso, quem não gosta de CHAVES hein kkkk!!!

NOTA: 5 de 5 TOPS.


O Processo - Franz Kafka

Li esse livro porque um professor da facul (faço Direito*, né, broder, quero ser juiz que nem meu velho - aliás, gata, seu namorado não faz Direito? Vem cá que eu faço kkkk) mandou a gente ler. Achei que ia ser tipo uma daquelas história que tem nuns filme de tribunal, os advogado brigando pra ver quem é o mais monstro e ganhar a parada. Gosto desse tipo de filme porque é quase um filme de porrada, só que os broder briga com a cabeça. Não com a cabeça como no MMA, dando cabeçada, mas com o crânio. Tu sabe que sou meio intelectual, porra. Bom. Achei que era isso, mas não era. É a história de um cumpade chamado Joseph K. que toma um processo mas não sabe o porque. Provavelmente por ser vagabundo e maconheiro, já que nego é todo perdido, entra nuns canto e acha que sai no outro. Porra, ninguém se chama K., caralho. Só nego metido a artista. Nem ninguém toma processo do nada, né. Uma vez tomei um processo de uma mina porque mandei um vídeo no zap da gente trepando, mas a gata era puta mermo. Se me deixou filmar era porque queria aparecer né não, broder? Mereceu. Não dá pra conquistar nenhuma gata top com esse livro, mas pelo menos dá pra oferecer ele e mandar um "e aí gata vem Kafka comigo" kkkk.

NOTA: 2 de 5 TOPS.


Macunaíma - Mário de Andrade

Já começo a parada mandando a real: não recomendo essa porra desse livro. Pra mim, que li ele inteiro, já sei que ele só incentiva a malandragem, a pouca vergonha, a vagabundice. Olha o subtítulo dessa porra: o herói sem nenhum caráter. Olha que palhaçada do caralho. Herói tem que ter caráter, caralho. Já viu o Capitão América sem caráter? E o Super home? Já viu o Vin Diesel descendo a porrada em que não merece? Imagina o Bolsomito sem caráter, porra, seria um comunista do diabo. Puta que pariu. Gente sem caráter merece é soco no rim, ir pra cadeia mermo. Esse negócio de dizer que bandido mal caráter é herói é coisa dos vagabundos dos direitos humanos. Por isso que esse tal Macunaíma, que é um bugre do caralho, é preguiçoso. Passo o dia todo na rede, vivendo de bolsa família. Como é que um nego desse vai criar um shape top se vive com o cu pra cima. No Pain No gain, broder. Esse livro só serve pra mandar a real nas gata estudiosa dizendo que tu tás por dentro do que cai no ENEM. Só pra isso. Porra.

NOTA: 0 de 5 TOPS.

Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez

Esse livro é só pros broder crânio, aqueles que deixa de treinar o supino um pouco pra malhar um outro músculo que também importa: o célebro. Mas por que isso, tu vai me perguntar. Porque o livro é todo confuso, o pessoal tem tudo o mesmo nome, mas são nego diferente. O livro conta a história de uma família, os Buendia (Bom dia em espanhol), que vive numa espécie de terra mágica. Acho que o autor viu muito filme de Senhor dos Anel, Harry Potter, Naruto, essas merda aí de criança, mas não sabe amarrar as coisas direito. Tudo é tipo história de contos de fadas, mas parece que a galera tá vivendo no mundo da gente. É tipo aqueles broder que às vezes puxa um fumo, fica louco na droga e inventa umas parada sem sentido. Por isso não gostei muito, porque aqui é geração saúde. Fiz Proerd, porra. Mas é um livro ideal pra conquistar aquela gatíssima top que adora se vestir de Chapeuzinho Vermelho e esperar o Lobo Mal, se é que tu me entende kkkkkk.

PS: O lobo é o broder.

NOTA: 2,5 de 5 TOPS.

Estamos ansiosos para novas resenhas, sim ou com certeza?

LEIA MAIS:

- 5 perfis brasileiros no Snapchat que atualizaram o conceito de comunicação

- Fanpage do Facebook chamada 'Galãs Feios' mostra famosos que não são tão bonitos assim