NOTÍCIAS

4 vezes melhor do mundo, o marrento CR7 já mostrou que é capaz de ser humilde

09/01/2017 19:18 -02 | Atualizado 09/01/2017 19:18 -02
Alexander Hassenstein - FIFA via Getty Images
ZURICH, SWITZERLAND - JANUARY 09: Cristiano Ronaldo of Portugal and Real Madrid poses with his The Best FIFA Men's Player Award during The Best FIFA Football Awards at TPC Studio on January 9, 2017 in Zurich, Switzerland. (Photo by Alexander Hassenstein - FIFA/FIFA via Getty Images)

Eleito pela Fifa nesta segunda-feira (9) mais uma vez o melhor jogador do ano, o marrento Cristiano Ronaldo, o CR7, está sendo mais vez reconhecido pelo magnífico ano em campo.

Quatro vezes melhor do mundo, segundo a Fifa, CR7 já tinha sido premiado com a 'Bola de Ouro' em dezembro do ano passado 2016. Cristiano Ronaldo foi vencedor da Liga dos Campeões, pelo Real Madrid, e da Eurocopa, com Portugal.

O jogador português disputou o 'The Best’ com os jogadores Lionel Messi, do Barcelona, e Griezmann, do Atlético de Madrid. Messi já foi escolhido o melhor pela Fifa cinco vezes.

O prêmio da Fifa foi criado este ano, depois que a ‘Bola de Ouro’ voltou a ser de responsabilidade da revista ‘France Football’.

Vaidade

Famoso pela vaidade, exposta no cabelo milimetricamente arrumado, Cristiano Ronaldo tem o título de ‘mal perdedor’, ‘mascarado’ e soberbo. Ele reclama de quem comemora empate, de recusa a dar entrevistas, além de já ter se autodeclarado 'arrogante e vaidoso’. Segundo ele, ‘faz parte do sucesso’.

Ao receber o prêmio, ele aproveitou para se autoelogiar e alfinetar os adversários do rival Barcelona.

Na semana do Natal, o jogador bombou nas redes ao desejar ‘feliz Natal’ em uma demonstração de muito amor próprio com uma foto ao lado da própria estátua.

Merry Christmas world ❤️❤️❤️

A photo posted by Cristiano Ronaldo (@cristiano) on



Humildade

Apesar da arrogância, CR7 já mostrou que é capaz de ser humilde e companheiro. Acredite, ele também consegue ser legal.

Vendo a dificuldade do Marcelo, também jogador no Real Madrid, em abrir uma garrafinha de água, CR7 ajudou o colega.

De uma maneira muito fofa, ele incentiva o filho a conhecer Messi, de quem o menino é fã.

Empolgado, CR7, do banco, fez o possível para colocar a seleção de Portugal para frente na final da Eurocopa ano passado. Ele chorou, torceu e fez as vezes de técnico. Foi tamanha emoção que quase derrubou o técnico português, Fernando Santos.

O jogador também é preocupado com as causas sociais.

Em 2013, ele foi nomeado embaixador da ONU Save The Children (Salve as Crianças). De lá para cá, segue na luta pelo bem-estar infantil.

“Quando eu vi que uma em cada sete crianças do mundo vai dormir com fome todas as noites, aproveitei a oportunidade para me envolver nessa causa. (…) É uma honra me juntar à Save The Children. Quero trabalhar com eles para ter certeza de que poucos pais terão de batalhar para colocar os tipos certos de alimento na mesa”, disse, quando foi nomeado embaixador.

Entre outros gestos de generosidade, em 2014, ele doou o prêmio ‘Chuteira de Ouro’, no valor de € 1,5 milhões - equivalente a R$ 4,4 milhões na época -, para crianças da palestina na Faixa de Gaza.

Também em 2014, ele doou € 60 mil (R$ 197 mil na época) para o tratamento de um bebê de dez meses com displasia cortiça. Em 2012, ele também pagou o tratamento de câncer de um menino de 9 anos.

O jogador também banca um programa social da Fundação Gil, de Ilha da Madeira, sua terra natal. E tem a caridade como um ensinamento de vida.

“Meu pai sempre me ensinou que, quando você ajuda outras pessoas, Deus te ajuda em dobro. E isso realmente aconteceu comigo. Quando eu ajudei outras pessoas que precisavam, Deus me ajudou ainda mais. (...) Muitas pessoas olham para mim e acham que me conhecem, mas não me conhecem. Este é o verdadeiro Cristiano Ronaldo. Sou uma pessoa humilde. Uma pessoa que se preocupa e que quer ajudar os outros. E quero fazer isso durante muitos, muitos anos."

Ao HuffPost Brasil, jornalistas esportivos brasileiros que tiveram contato com o jogador na Copa de 2014 enalteceram a simpatia do jogador.

LEIA TAMBÉM:

- Campeões solidários: Garotinho português abraça torcedor da França após derrota

- Cristiano Ronaldo? Portugal deve o título a Éder, um jovem nascido em Guiné-Bissau

- 'Cristiano Ronaldo maricón': A homofobia da torcida do Barcelona merece punição