ENTRETENIMENTO

5 curiosidades sobre Vida Alves, a atriz do 1º beijo e do 1º beijo gay da TV brasileira

04/01/2017 10:59 -02 | Atualizado 04/01/2017 10:59 -02

vida

Pioneira da TV brasileira, a atriz Vida Alves morreu na noite desta terça-feira (3). Ela tinha 88 anos. A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos.

A atriz estava internada no hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, desde 28 de dezembro. A saúde dela começou a se complicar há um ano, quando se submeteu a uma cirurgia que não foi bem sucedida.

Mineira da cidade de Itanhandu, a atriz iniciou sua trajetória no rádio. No início da década de 1950 passou para as telenovelas e contracenou ao lado de outras grandes estrelas, incluindo Glória Menezes, Eva Wilma e Aracy Balabanian.

Ao longo de 70 anos de carreira, Vida também atuou no cinema, produziu e apresentou programas na TV e a escreveu novelas. A seguir, você acompanha cinco curiosidades dessa estrela que é ícone da história da TV no Brasil.

1º beijo da televisão brasileira

vida

Vida foi a protagonista do primeiro beijo da TV brasileira. O “evento” ocorreu em Sua Vida me Pertence, de 1951, na emissora Tupi. A atriz fazia par romântico Walter Forster, também diretor da trama.

Como no início da TV as atrações eram transmitidas ao vivo, a cena emblemática não foi registrada. Em declarações ao longo da carreira, a atriz chegou a dizer que o pudor da época fez com que o fotógrafo negasse fazer um registro.

Em participação no programa Encontro com Fátima Bernardes, em 2012, a atriz falou sobre os bastidores desse grande momento.

"O tal primeiro beijo não foi fotografado, não foi filmado, não foi desenhado. Só existe no meu papo, porque o ator já morreu. Então eu conto como quiser sobre o beijo [...] Eu já tive que responder como foi isso (o beijo) até para o padre. Eu fui numa missa, o padre me chamou na frente e falou: 'quero apresentar a mulher que deu o primeiro beijo da Tv. E foi um beijo técnico?'. Eu falei: 'Padre, eu não estou no confessionário. Foi técnico'. Fiquei com vergonha pela primeira vez na vida.”

1º beijo gay da televisão brasileira

Na década de 1960, Vida também foi pioneira ao protagonizar o primeiro beijo gay da TV brasileira. A trama era A Calúnia e sua parceira, a atriz Geórgia Gomide. De acordo com a veterana, o beijo ocorreu em 1964.

Em entrevista ao G1, em 2014, a atriz relembrou a gravação e repercussão da cena:

"As duas moças, eu e a Geórgia Gomide, (...) sentaram-se uma perto da outra. Deram as mãos e disseram que se amavam. Deram um beijo, também de uma forma mais romântica que erótica [...] Era 1964. Já havia videotape. Já procurei essa fita, mas não achei. Eu me lembro dos comentários. Diziam que 'estamos ficando extravagantes'. Mas não foram tão exagerados [...] São coisas que existem, e se bem focadas e realizadas, contribuem para uma sociedade mais aberta e mais consciente.”

Avó de Tiê

Vida Alves era avó da cantora e compositora Tiê Gasparinetti Biral, mais conhecida como Tiê. A neta comentou a morte da avó em sua página no Facebook:

"Dona Vida Alves fez a passagem. Minha amiga, minha avó, minha parceira, minha musa beijoqueira. 88 anos de muita luz, amor, arte e vida. Vire estrela e descanse em paz. Te amo pra sempre e vou sentir saudades todos os dias."

Ao jornal Hora 1, uma das filhas de Vida, Taís, brincou com o legada da mãe na TV:

"Vida foi uma inovadora, uma beijoqueira. E eu ainda brincava: 'Vidinha, ainda bem que você não deu o segundo beijo, porque do segundo beijo ninguém fala. Ela foi a primeira beijoqueira."

Memória viva da TV

Junto com outros artistas, a atriz fundou em 1995 a Associação dos Pioneiros Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira, conhecida como Pró-TV.

A entidade, que tinha como objetivo preservar a memória da TV brasileira, foi presidida por Vida até setembro de 2016. A atriz também colecionava itens raros do período inicial da TV no Brasil e tinha um museu na própria casa onde morava.

A entidade divulgou nota lamentando a morte da atriz:

"A Pró-TV lamenta profundamente a partida de seu maior ícone, mas tendo a certeza de que o projeto continuará firme e com apoio de seus associados, além das entidades mantenedoras, como a Fundação Padre Anchieta / TV Cultura e a Rede Globo. Por orientação de Vida Alves, a associação continuará firme em sua missão de preservar a história da televisão brasileira. Quem assumirá o comando será Thais Alves, sua filha, juntamente com a nova diretoria eleita em setembro de 2016. Nesse momento difícil, nos solidarizamos com a família de Vida Alves, com seus amigos e colegas da área, que ela sempre fez questão de representar."

Biografia gratuita

Para quem ficou curioso em saber mais sobre a trajetória desse ícone brasileiro, sua trajetória é contada na biografia Vida Alves – Sem Medo de Viver, escrita por Nelson Natalino. A obra está disponível para download gratuito aqui.

vida

LEIA MAIS:

- Da consulta médica ao 1º beijo: A bela história por trás do romance de Baby do Brasil e Casagrande

- Jout Jout sobre fim de namoro com Caio: 'Temos que parar de sempre associar término a fracasso'