LGBT

Garoto é expulso de grupo de escoteiros por ser transgênero

30/12/2016 16:49 -02 | Atualizado 30/12/2016 16:49 -02
Noah Berger / Reuters
Boy Scout Casey Chambers carries a rainbow flag during the San Francisco Gay Pride Festival in California June 29, 2014. REUTERS/Noah Berger (UNITED STATES - Tags: SOCIETY TPX IMAGES OF THE DAY)

Joe Maldonado, um garoto americano de 8 anos, tinha o sonho de se juntar aos colegas no grupo de escoteiros Pack 87 de Nova Jersey. Ele, assim como seus amigos, conseguiu entrar no clube, mas acabou sendo expulso após descobrirem que ele é transgênero.

O caso foi relatado pela mãe de Joe, Kristie Maldonado, ao jornal The Guardian e mobilizou ajuda dos grupos de defesa dos direitos LGBTs.

Segundo Kristie, Joe queria fazer parte do grupo porque todos seus amigos já tinham entrado. Um mês após ser admitido, no entanto, Joe foi expulso porque ele era transgênero. Para Justin Wilson, direitor executivo do Scouts for Equality ("Escoteiros pela igualdade", em tradução livre), o caso chama atenção pelo clube ter sido o primeiro a rejeitar publicamente um escoteiro por sua identidade de gênero.

"Só porque ele não nasceu um menino, ele não pode voltar a fazer parte do grupo", desabafou Kristie ao The Guardian. Ela foi a primeira a ficar sabendo que seu filho seria expulso. Ela recebeu uma ligação de um dos oficiais do Boy Scouts perguntando se Joe tinha nascido menina. "No primeiro momento, não respondi ele. Eu apenas disse que eles não tinham pedido uma certidão de nascimento."

O oficial ainda disse que alguns pais se incomodaram com a participação de Joe no clube e que seria melhor pedir para ele ser excluído. A ligação foi uma surpresa para Kristie pois Joe nunca teve problemas na escola e com seus colegas.

"Se eles tivessem falado desde o começo, porque eu sei que isso é um assunto delicado e é uma organização privada, eu teria aceitado. Mas você não pode aceitar uma criança e um mês depois expulsa-la."

Já o Girl Scouts (grupo para meninas), que é afiliado ao Boy Scouts, aceita membros transgêneros há anos.

Procurado pelo The Guardian, o Boy Scouts não responderam porque eles continuam não aceitando meninos que apenas nasceram meninas.

LEIA MAIS:

- A TV nunca teve tantos personagens LGBTQ quanto agora

- Com a morte de George Michael, comunidade LGBT perde o terceiro ícone no mesmo ano