ENTRETENIMENTO
22/12/2016 12:01 -02

O assédio e constrangimento que a youtuber Carol Moreira sofreu ao entrevistar Vin Diesel

Reprodução

"Deus, como você é linda!"

"Quando isso deixou de ser uma entrevista e se transformou em 'eu te amo'?"

"Estou apaixonado por ela"

As frases acima foram ditas pelo ator norte-americano Vin Diesel em uma entrevista para Carol Moreira, Youtuber e repórter do Warner Chanel.

Na última quarta-feira (21) o vídeo da entrevista na íntegra foi publicado em seu canal. Na introdução do vídeo, Carol adianta para as pessoas o assédio que sofreu:

“Durante a entrevista aconteceu uma coisa que coisa que eu não esperava: o Vin Diesel ficou ‘apaixonado’ por mim. Eu falo dessa forma porque ele começou meio que a me cantar no meio da entrevista, falar que eu era bonita. Ele me interrompeu três vezes para falar disso. Então vocês vão ver aí no vídeo que eu estava rindo, mas completamente desconfortável. Eu só ria, só ria porque estava numa situação muito delicada. Mas a verdade é que eu não gostei disso, na hora eu não soube reagir, mas vocês vão ver que eu estava desconfortável, que não foi legal, que ele interrompeu o meu trabalho

Vin Diesel veio ao Brasil no início de dezembro para divulgar o novo filme da franquia Triplo X na Comic Con Experience.

Durante a entrevista, quando Carol pergunta e ele sobre Tom Hanks ser seu mentor ele a interrompe e diz:

“Deus, você é tão bonita! Meu Deus, ela é tão bonita, cara."

E, desrespeitosamente, ele se dirige a alguém da produção e diz:

"Estou certo ou errado? Como eu posso fazer essa entrevista? Ela é tão bonita”

Visivelmente desconfortável, Carol diz:

“Conte-me a sua história”

E ele responde:

“Fale comigo, baby, conte-me a sua história. Vamos sair daqui, vamos almoçar. Meu Deus, eu a amo, olhe como ela é linda. Uau, cara”

Ela então insiste em retornar ao assunto da entrevista:

“Então... Tom Hanks”

E o ator, finalmente, responde à pergunta da repórter. Em outro momento, quando Carol pergunta sobre um jogo que ele gostava, ele a constrange novamente ao dizer:

“Eu sou qualquer coisa como você, porque eu te amo. Cara, sério? Olha como ela é bonita. Como posso me sentar aqui e olhar para tanta beleza? Sério, ela é linda, estou apaixonado. Estou apaixonado pela entrevistadora”.

Assista ao vídeo completo da entrevista:

Poucas horas depois, a entrevista se tornou um dos assuntos mais comentados das redes sociais e Vin Diesel chegou aos TT's mundiais no Twitter.

Da mesma forma que muitas pessoas apoiaram Carol...

Outras duvidaram dela:

A tentativa de dizer que não foi assédio fizeram algumas pessoas recuperar um vídeo de outra edição da Comic Con em que Carol participa de uma entrevista ao lado de Jason Momoa, de Game of Thrones:

E algumas precisaram até exemplificar o que é um assédio:

E outras minimizaram e lembraram do recente caso do MC Biel:

E diante de tamanha repercussão, Carol falou no Twitter:

Até o momento o HuffPost Brasil não conseguiu entrar em contato com a Youtuber Carol Moreira e Vin Diesel não se pronunciou sobre o assunto.

Caso Biel

No dia 3 de junho, a repórter do portal iG denunciou o assédio que sofreu durante uma entrevista com MC Biel. O fato ocorreu em maio durante uma entrevista com o cantor sobre o seu novo álbum e a notícia ganhou repercussão nacional.

O cantor de 20 anos, foi denunciado pela profissional na 1ª Delegacia da Mulher de São Paulo por assédio sexual. De acordo com o relato, ele chamou a jornalista de “gostosinha” e disse que “a quebraria no meio” se mantivessem relações sexuais.

Durante a entrevista, a repórter menciona que tem quase a mesma idade do cantor. Ele responde:

"Idade não significa nada. Se te pego, te quebro no meio"

Depois, ela questiona se ele é bissexual, em menção às buscas no Google sobre "Biel é bi?".

O artista retruca:

"Por quê? Você quer que eu te mostre com atos e ações? E eu sou heterossexual. Eu gosto é de boceta".

Cinco dias após a repercussão, o cantor pediu desculpas à jornalista assediada, aos fãs, familiares e a quem mais "se sentiu ofendido" com suas ações.

"Nunca imaginei que minhas palavras poderiam machucar quem me entrevistava, então estou aqui para me desculpar não só com a repórter, mas com todas mulheres que se sentiram ofendidas com as minhas palavras. Acho que estou em dívida com a minha família, não foi a educação que eles me deram e isso não vai acontecer de novo."

Depois que a denúncia veio a público, Giulia tirou uma “licença” para se recuperar emocionalmente do caso. Dias depois foi demitida. Pouco mais de uma semana após a demissão Giulia, o portal iG demitiu também a editora que apoiou a jornalista e escreveu sobre a denúncia.

A editora-executiva Patrícia Moraes foi demitida com o argumento de corte de gastos - mesmo motivo alegado para demitir a repórter vítima de assédio. Para a primeira dispensa, o iG também falou na necessidade de "seniorização da equipe".

LEIA MAIS:

- O assédio sexual é um problema dos homens, não das mulheres

- Dançarina é assediada ao vivo em programa de humor da TV francesa