NOTÍCIAS

As 7 frases que resumem o balanço de fim de ano de Michel Temer

22/12/2016 14:16 -02
ANDRESSA ANHOLETE via Getty Images
Brazilian President Michel Temer speaks after breakfast with the media at Alvorada Palace in Brasilia, on December 22, 2016. / AFP / ANDRESSA ANHOLETE (Photo credit should read ANDRESSA ANHOLETE/AFP/Getty Images)

Conhecido pela afinidade com a literatura, exibida em livros de poesia e até mesmo em cartas, como a que foi endereçada a ex-presidente Dilma Rousseff, o presidente Michel Temer está inspirado nesta quinta-feira (22).

Ao fazer um balanço de fim de ano, o presidente resumiu em pequenas declarações o que pensa sobre o contexto político atual. Separamos as melhores:

“Nunca caí de uma pinguela.”

Afirmou em referência à crítica do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que o governo era uma ponte frágil, uma "pinguela".

"Eu não abro mão da popularidade. Dizem que há impopularidade. Isso me incomoda? Não, digamos assim, é desagradável, mas não me incomoda para governar.”

O presidente amarga uma crescente impopularidade de 51%. O índice da Datafolha era 31% em julho.

"Para governar, alguém até disse há poucos dias: “Olha, a popularidade é uma jaula, aproveitem impopularidade para fazer aquilo que o Brasil precisa”. E é o que estou fazendo. Lá na frente haverá reconhecimento, a verdade virá.”

Afirmou sobre as medidas impopulares como a emenda do teto de gastos e as reformas da previdência, trabalhista e do ensino médio.

"Não há plano B; há este plano que nós estamos seguindo criteriosamente, rigorosamente, responsavelmente para naturalmente tirar o país da crise.”

Sobre a crise econômica que o País vive.

"Não tenho pensado nisso (em renunciar). (…) Havendo uma decisão do TSE por cassar a chapa, haverá recursos e mais recursos.”

Pesquisa Datafolha mostra que 63% dos entrevistados querem a renuncia do presidente. Além disso, há no TSE uma investigação de suspeita de irregularidades na prestação de contas da chapa dele com a ex-preisdente Dilma Rousseff.

"Devemos afastar os maniqueístas, os raivosos que usam a irritação para contestar.”

Disse ao anunciar a minirreforma trabalhista.

"O governo acaba de ganhar um belíssimo presente de Natal."

Afirmou ao anunciar a medida provisória que eleva a rentabilidade do FGTS e a que prorroga o prazo de vigência do Programa Seguro Emprego.

LEIA TAMBÉM:

- Temer descarta renunciar a mandato presidencial

- Regra do FGTS muda, e você poderá sacar o dinheiro a qualquer momento

- Câmara aprova (e desaprova) renegociação da dívida de Estados